Por: A Tribuna
17/11/2021
16:10

Em celebração ao Dia da Consciência Negra no Brasil, comemorado no dia 20 de novembro, o Bando Preto, coletivo de artistas pretos da Cia. Lázara de Teatro e Audiovisual, preparou três atividades para discutir a cultura e a identidade de população negra brasileira.

Roda de Conversa

A primeira atividade programada para o Dia da Consciência Negra será a Roda de Conversa “Tornar-se Negro - Um debate sobre a vida e a cor”, que acontecerá às 10h, na Praça Pádua Salles. A roda de conversa aberta ao público terá como base literária o livro “Tornar-se Negro”, de Neusa Santos Souza, e contará com a participação de Raquel Silva e Rebecca Marques, e mediação de Larissa Coelho.

On-line

A segunda atividade será a apresentação de um vídeo de performance através da dança e do teatro chamada “Noite do Dendê”, criado e produzido por Fernando Ferro e Ryan Andrade. A produção será exibida às 19h, diretamente nas plataformas do Bando Preto no Facebook e Instagram.

O elenco da produção “Noite do Dendê” conta com Kamilly Rodrigues, Natália Pereira, Vinicius Augusto, Ryan Andrade e Viviane dos Santos, e fala que o Dendê, mais do que um óleo, é um elemento ancestral. Noite do Dendê mostra a alegria e amor para com os orixás. O dendê também é o amarelo de Oxum, o fogo de Xangô, o brilho dourado de Omolu.

Mostra Cine Bando Preto

A terceira e última atração organizada pela Bando Preto para celebrar o Dia da Consciência Negra é a “Mostra Cine Bando Preto”, que irá exibir, na sede do Ponto de Cultura Cine Foto Clube Amparo, a partir das 20h, três curtas-metragens produzidos pelo Bando Preto durante a pandemia.

Cenas dos curtas que serão exibidos na Mostra cine Bando Preto/Foto: Divulgação

A mostra irá exibir o curta “Veneno & Chibata”, selecionado no Edital do Conselho Municipal de Cultura de Amparo (Comcult) da Prefeitura Municipal de Amparo. O curta foi escrito pelo diretor e roteirista Alexandre Cruz, a partir de uma das notícias compiladas no livro “Túnel do Tempo”, do professor Luiz Pereira.

Em seguida serão apresentados dois curtas adaptados da obra de Lima Barreto, produzidos pelo Bando Preto para participar da “Mostra de Curtas – Tudo aquilo que ainda precisa ser dito”, que fez parte da programação do Festival Independente de Cultura de Amparo (FICA!), realizado pelo Coletivo Cultura de Amparo, no mês de agosto de 2021.

Os curtas exibidos serão “Não as Matem”, onde quatro narradoras falam o texto direto para a câmera, e “Três visões de Bruzundangas”, que apresenta trechos das memórias e crônicas de cinco personas do autor carioca. Os curtas serão apresentados por Michele Giglio, e após cada exibição acontecerá uma roda de conversa entre público e a equipe de produção, para discutir sobre os processos criativos dessas produções.

A entrada para acompanhar a Mostra Cine Bando Preto é gratuita e o Ponto de Cultura Cine Foto Clube Amparo fica na Rua 13 de Maio, nº 35, no centro de Amparo.

Integrantes do Bando Preto, coletivo de artistas pretos da Cia. Lázara de Teatro e Audiovisual/Foto: Divulgação

 


  Compartilhar

Assinar o Jornal



Identificação do Assinante


Digite nos campos abaixo o seu e-mail ou CPF de cadatro em nosso site e sua senha de acesso.


Esqueceu o seus dados? Fale com a gente!

Assinatura