O jornal A Tribuna foi fundado em 13 de janeiro de 1990 e já se consolidou como o jornal de maior tiragem de Amparo e região. Todas as sextas-feiras, são distribuídos 4000 exemplares. Estima-se que mais de 25 mil pessoas leem A Tribuna nos finais de semana. Já as consultas a página eletrônica do jornal www.at.com.br é vista diariamente por cerca de 5 mil pessoas diariamente.

O primeiro exemplar de A Tribuna circulou no dia 13 de janeiro de 1990. Na ocasião, a edição contou com seis páginas, impressas no sistema tipográfico, e uma tiragem de 500 exemplares. O jornal era impresso na Gráfica e Editora N.A. (antigo jornal “O Município”) e tinha como proprietários André Luis Souza Campos, Aparecido Donisete Pereira, Luís Antonio Neves e Miguel Martins. A jornalista responsável era Rita de Cássia Gritti Gonçalves.

A distribuição acontecia sempre aos sábados. Neste período, A Tribuna já mantinha uma linha editorial independente e noticiosa sobre os fatos que aconteciam em Amparo. Devido a problemas técnicos, o jornal deixou de circular no dia 21 de abril de 1991, retornando às atividades em 22 de fevereiro de 1992, desta vez com várias modificações.

Uma nova fase

A Tribuna passou a contar com uma tiragem de 1.000 exemplares e uma média de 12 páginas. Na direção do jornal, ficaram os sócios André Luis Souza Campos e Aparecido Donisete Pereira. Outros dois sócios, Paulo Domingues e Erick Witter, assumiram as cotas de Luís Antonio Neves e Miguel Martins. A Redação foi assumida pelo jornalista Paulo Domingues. A nova fase do jornal foi próspera. A princípio, era impresso na oficina do jornal “A Cidade”; porém, em abril de 1992, através de um financiamento, foram adquiridos maquinários para a impressão do jornal. Foram adquiridas, na ocasião, duas linotipos, uma impressora, uma tituleira Ludow, além de uma grande quantidade de chumbo e tipos tipográficos. O investimento foi de US$ 7.500. A Tribuna funcionava na Rua Luiz Precoppi, 51-A, Bairro do Silvestre.

Desse período para a frente, A Tribuna registrou um crescimento significativo. Mantendo uma linha editorial independente, sem vínculos políticos, o jornal viu dobrar o número de assinantes, passando de 300 para quase 700. Mesmo sendo impresso no sistema tipográfico, a tiragem aumentava todos os meses. Em fevereiro de 1993, com a mudança para a Avenida Bernardino de Campos, a tiragem passou a ser de 1.300 exemplares, passando poucos meses depois para 1.500 e 1.800 exemplares semanais. A vendagem em banca também cresceu consideravelmente. No final de 1994, A Tribuna adquiriu computadores, e toda a sua equipe participou de cursos de computação gráfica visando passar o jornal do sistema tipográfico para o computadorizado.

Em julho de 1995, novos investimentos foram feitos, desta vez na ordem de R$ 10 mil. O chumbo dos tipos deu lugar aos computadores e o sistema de impressão passou do tipográfico para o “naylon print”. Na ocasião, todo o maquinário foi adquirido junto ao jornal “O Diário”, da cidade de Santa Bárbara D´Oeste/SP. Na época, a impressora adquirida permitia a impressão de 2 mil exemplares por hora contra cerca de 800 da antiga impressora tipográfica. A máquina fez A Tribuna deixar de utilizar o papel em resma, passando a utilizar papel em bobinas. Novamente, o investimento deu bons resultados. A tiragem foi aumentando gradativamente, chegando a 3.000 exemplares em janeiro. Em abril do mesmo ano, diante da situação do mercado e da dificuldade de se encontrar chapas de nylon print no mercado, a Direção de A Tribuna optou pela terceirização da impressão, transformando novamente a impressão do jornal, passando, agora, do nylon print para o off-set, sistema mantido até hoje. Em 2011, A Tribuna adquiriu um máquina rotativa que serviu o jornal até 2014, quando a impressão foi novamente terceirizada.

O jornal passou a circular às sextas-feiras. Mais uma vez, a mudança trouxe benefícios. O jornal A Tribuna mantém, hoje, 1.900 assinantes, é vendido em bancas e em vários pontos da cidade como padarias, lanchonetes, bares, supermercados etc., além de circular também nas cidades de Monte Alegre do Sul, Pedreira e Serra Negra.

O jornal pode também ser acessado pela internet através do site: www.at.com.br.

São seus proprietários e diretores: Aparecido Donisete Pereira (diretor comercial) e Paulo Domingues (jornalista).

foto

A Tribuna é uma publicação da empresa Lumad – Linotipadora e Serviços Graficos Ltda EPP

Endereço
Avenida Bernardino de Campos, 443
Ribeirão, Amparo – São Paulo
CEP: 13900-400
Telefones: 3807-5261 e 3807-8474
E-mails:
Redação: materia@at.com.br Financeiro: redacao@at.com.br Publicidade: publicidade@at.com.br
Redes Social

Assinar o Jornal



Identificação do Assinante


Digite nos campos abaixo o seu e-mail de cadatro em nosso site e sua senha de acesso.


Esqueceu o seus dados? Fale com a gente!