Por: A Tribuna
26/05/2020
10:05

No mês da campanha de segurança no trânsito Maio Amarelo, um levantamento realizado pela CPFL Paulista mostra que foram registradas 5.125 colisões de veículos contra postes da companhia em 2019 considerando todas as cidades de sua área de atuação, uma média de 14 acidentes por dia. O número representa uma redução de 1,04% em relação a 2018, que teve um total de 5.148 casos.

“Os acidentes contra postes constituem umas das principais causas de ocorrências na rede elétrica do grupo. Trabalhamos com ações de prevenção no trânsito, levando a nossa mensagem de segurança também aos nossos clientes", afirma o gerente de Saúde e Segurança do Trabalho da CPFL Energia, Marcos Vitor Lopes.

De acordo com o estudo da distribuidora, que atende 4,6 milhões de consumidores em 234 municípios do interior paulista, Campinas lidera o ranking de acidentes com postes, totalizando 503 ocorrências em 2019, uma redução de 7,7% frente a 2018. Em segundo lugar vem Ribeirão Preto, com 317 casos, um aumento de 8,9% em relação ao ano anterior, e, na sequência, Piracicaba, com 241 ocorrências, registrando alta de 9,5% nos acidentes (para mais detalhes, confira a tabela abaixo).

No acumulado de 2020 (de janeiro até 10 de maio), os municípios com cobertura da distribuidora somaram 1.752 acidentes envolvendo postes. O número representa cerca de 13 registros diários.

Essas colisões registradas em 2019 resultaram em 2.575 ocorrências de interrupção no fornecimento de energia e geraram, em média, 4,4 horas de serviços da companhia no trabalho de substituição de poste, reconstrução de rede de distribuição e restabelecimento da energia. Dependendo da gravidade do acidente, as equipes de campo precisam também aguardar a realização dos trabalhos da perícia policial para poder então iniciar o trabalho de manutenção.

Na região

Em toda a região de Campinas, foram contabilizadas 1.664 colisões com postes no ano passado, mais de quatro por dia. A cidade de Campinas registrou 503 acidentes, ficando em primeiro lugar na lista de municípios. Piracicaba ocupa a segunda posição com 241 ocorrências. Sumaré é o terceiro da lista com 117 acidentes e Valinhos com 89 e Paulínia com 84 batidas fecham o ranking como quarto e quinto colocados.

Em todas as cidades da região, em 2019, as colisões que resultaram em 743 ocorrências de interrupção no fornecimento de energia e geraram, em média, 3,5 horas de serviços da companhia no trabalho de manutenção.

Preço do poste

Considerando o impacto do assunto para a população, seja na segurança do trânsito, seja na qualidade do fornecimento de energia, a CPFL Energia, por meio da campanha Guardião da Vida, incentiva a discussão sobre o tema, a fim de promover uma reflexão sobre as atitudes no trânsito que poderiam ser evitadas, reduzindo acidentes e salvando vidas.

Além do risco à segurança, os responsáveis pelos acidentes contra postes podem amargar prejuízos financeiros. Nos casos em que a distribuidora identifica o culpado legal, este deve arcar com os danos causados ao patrimônio da concessionária. A substituição de um poste pode variar, dependendo do modelo, entre R$ 2 mil e R$ 3 mil.

Essa diferença leva em consideração os equipamentos instalados tanto pela distribuidora de energia como pelas empresas que ocupam a estrutura. Por exemplo, um poste com iluminação pública simples tem menor valor que aquele que sustenta um transformador de energia e equipamentos de telecomunicação. 

MAIO AMARELO

COLISÕES CONTRA POSTES

MUNICÍPIO

2018

2019

2020 (até 10 de maio)

CAMPINAS

545

503

181

PIRACICABA

220

241

77

SUMARÉ

143

117

39

VALINHOS

55

89

16

PAULÍNIA

92

84

22


  Compartilhar

Assinar o Jornal



Identificação do Assinante


Digite nos campos abaixo o seu e-mail ou CPF de cadatro em nosso site e sua senha de acesso.


Esqueceu o seus dados? Fale com a gente!

Assinatura