Por: A Tribuna
17/08/2020
10:08

Para assistir, emocionar e se apaixonar, é assim “Amor de Bicho”, série do canal MOV que agora também está disponível no serviço de streaming UolPlay e já é sucesso para os amantes dos animais e da natureza e uma ótima opção para quem quer se desestressar nesta pandemia.

A relação sincera de amor, troca, respeito e parceria e uma conexão de descobertas, emoções e transformações é a fórmula do sucesso de “Amor de Bicho” que revela histórias surpreendentes e únicas, as quais têm como fio condutor a parceria entre humanos e animais. Com criação, direção e roteiro de Mônica Prinzac, os episódios apresentam personagens da vida real e mergulham nesse convívio cheio de afetos e sentimentos, que envolve pessoas, bichos e meio ambiente. A série documental é uma produção da Duplamente Filmes e da Solavanco Produções, em parceria com o MOV.

Cavalos, cachorros, papagaios, gatos, porcos, vacas e muito mais. Em 10 episódios, “Amor de Bicho” traz experiências inspiradoras que mostram como a presença de animais na vida dos humanos pode mudar desde a rotina até sua forma de pensar e agir. “Estamos vivendo um momento em que a reconexão com os outros seres não humanos se tornou urgente. Precisamos olhar para os bichos - todos eles - e também para as plantas como habitantes do mesmo planeta. A série é um chamado de reconexão com a natureza, da qual andamos esquecidos de fazer parte. Falar de bichos é falar da gente, do meio ambiente e de toda a vida”, explica Mônica Prinzac.

Segundo dados do Instituto Pet Brasil, com números levantados pelo IBGE, o Brasil tem mais de 139 milhões de animais de estimação. Enquanto muitos são mais adeptos aos cachorros e gatos, o biólogo Guilherme Lopes vive com sua minipig Abigail, que ganhou até perfil no Instagram. Durante o episódio, ele lembra que a convivência com a porquinha lhe ajudou a superar uma depressão. “O porco vive com você, não vive para você. Tem essa característica da companhia, mas quando faz sentido para ele, por causa de sua personalidade. A Abigail trouxe abertura em diversos níveis de como lidar com a vida”, explica.

height=333
O paraquedista Gui Pádua é apaixonado por animais e pela natureza. O atleta criou
um santuário em Minas, na cidade de Cássia,

Outra história de superação é a da empresária Márcia Triunfol. Ela recorda como conseguiu enfrentar fases difíceis, como a perda do primeiro marido, com a companhia de Moby e Bebel, cachorrinhas adotadas pelo casal. “Tinha a sensação de que uma parte da família continuava existindo. Estar com esses dois seres que precisavam exclusivamente de mim me ajudou demais a me movimentar, sair da cama, a viver”, diz ela. Moby faleceu em 2019 e Bebel logo depois das filmagens, aos 14 anos. A atual parceira de todas as horas de Marcia é Bidu, também adotada.

O músico Jonas Santiago também apresenta seus parceirinhos Trevor e Zuca. O entrevistado ficou cego na adolescência e passou a aceitar melhor a sua condição a partir do convívio com seu primeiro cão-guia, a Zuca, que já lhe acompanhou em escaladas e aprendeu a velejar quando o dono resolveu competir. “Tento ter uma relação mais de parceria com eles. Tem um mundo maravilhoso para experimentarmos através dos sentidos”, comenta Jonas sobre a vivência entre eles.

Outro apaixonado por animais é Roched Seba, fundador do Instituto Vida Livre, que devolve a liberdade para animais silvestres impactados por perigos urbanos. Ao todo, mais de 8.500 bichos já foram resgatados, cuidados e reabilitados no Rio de Janeiro. Roched revela que esse amor vem desde quando era criança: “Eu só brincava com bichos. Os filmes e desenhos animados que eu queria ver eram de bichos. Os meus heróis eram bichos”, diz.

“Amor de Bicho” também conta como o psicólogo e equoterapeuta Fernando Domingues Sodré e seus cavalos ajudaram o pequeno Kauan a vencer suas deficiências, a aprender a caminhar e a confiar em si mesmo. “Com o cavalo, sempre estimulamos a criança a percebê-lo como alguém que está ao lado dela, que dá apoio e ultrapassa aquilo que é difícil com você”, explica Fernando.

Se com a convivência entre animais e humanos, é possível recriar um novo mundo? Ativista da causa animal, a nutricionista Alessandra Luglio, virou vegana e acredita que só a conscientização das pessoas em relação aos bichos pode transformar o planeta. “Vejo-os como seres que estão aqui para colaborar para a evolução de todos. Todo mundo está aqui por todo mundo”. Nina Rocha Kanner, de 13 anos, ensina voo livre para seu papagaio Trevo e tem uma visão similar: “Todo o ser da terra é visto com respeito e não pelo que pode ser. É importante respeitar a vida, cada um nasceu para ter a sua, em paz”.

No Santuário Vale da Rainha, em Camanducaia, Minas Gerais, Patrícia e Vitor resgatam animais descartados da indústria alimentícia e cuidam deles como seres que ainda tem tanto a ensinar. Ao todo, são mais de 100 bichos. “A trajetória do Santuário começou antes mesmo que eu tivesse a consciência dela. Realizamos que isso poderia ser realmente um espaço para beneficiar todos esses seres. Então, surge o conceito mestres animais no meu coração”, explica Patrícia.

Em outro episódio, é o paraquedista Gui Pádua mostra sua parceria com bichos. Apaixonado por animais e pela natureza, o atleta criou um santuário em Minas, na cidade de Cássia, onde vive com 30 cavalos, 18 cachorros, gatos, vacas, patos, porquinho e Caramelo, um ganso órfão. Seu objetivo é ensiná-lo a voar e, depois, terem a experiência juntos, enquanto Gui usa seu ultraleve. “Vou soltá-lo para ver se ele vem atrás. Poder dividir isso com o bicho, lado a lado, é um sonho”, comenta o esportista, animado com a relação de parceria que tem com Caramelo, resgatado por ele quando tinha 20 dias.

A cachorrinha cadeirante Olívia e sua tutora, Flávia Panella, também são destaques na série. Flávia compartilha as experiências da pet em um perfil on-line e, com as postagens, criou uma rede de solidariedade com pessoas que cuidam de animais com deficiências: “Vi que poderia ajudar outros animais a ter qualidade de vida e a incentivar mais adoções. Recebo doações e repasso para quem precisa. Seja cadeirinha de rodas, colete para fazer esteira aquática”.

Neste momento de pandemia tão difícil por que a humanidade está passando, “Amor de Bicho” pode ser um alento para refletirmos o papel dos animais em nossas vidas e na vida do planeta. Com certeza, vale a pena conferir.

height=813
Meditar em meio a vacas e bois é possível no Santuário Vale da Rainha, em Camanducaia, Minas Gerais / Divulgação

 

 

 


  Compartilhar

Assinar o Jornal



Identificação do Assinante


Digite nos campos abaixo o seu e-mail ou CPF de cadatro em nosso site e sua senha de acesso.


Esqueceu o seus dados? Fale com a gente!

Assinatura
situs togel slot agen toto 4d togel macau slot mahjong wayz srbnews.id bandar togel online slot demo habanero situs slot pg soft wahtogel wahtogel unsurtoto unsurtoto unsurtoto unsurtoto unsurtoto unsurtoto situs togel online situs togel online togel macau togel slot