Por: A Tribuna
29/09/2021
15:50

Na sessão ordinária de segunda-feira, 27 de setembro, os vereadores aprovaram, por unanimidade, o Projeto de Lei (PL) nº 81/21, enviado, em regime de urgência, pelo prefeito municipal Carlos Alberto Martins (MDB) para alterar a Lei Municipal nº 3.789, de 4 de setembro de 2014, sobre o desperdício de água potável distribuída pela rede municipal.

Os novos artigos incluídos na lei, garante a aplicação de multa no valor de R$ 1 mil para pessoas que desperdiçarem água distribuída durante a vigência do estado de emergência hídrica no município. Em caso de reincidência, o Serviço Autônomo de Água e esgoto (SAAE) poderá aplicar a multa em valor dobrado, além de suspender o fornecimento da água, até que as multas sejam pagas. O SAAE também fica liberado, verificada as reais necessidades, em fazer racionamento de fornecimento de água nos bairros da cidade.

Crise hídrica

Com a finalidade de evitar o colapso no sistema público de captação de água, o uso inadequado e o desperdício de água tratada, o prefeito Carlos Alberto decretou estado de emergência hídrica no município de Amparo, que fica valendo de 13 de setembro a 13 de dezembro, podendo ser estendido se necessário.

O prefeito reuniu equipe da prefeitura e do SAAE para determinar a data de início
do estado de emergência hídrica no município de Amparo/Foto: Rafael Leopoldi/AT

O artigo 5º da lei aprovada estabelece um prazo de 180 dias para que a equipe do SAAE apresente o Plano Municipal de Contingenciamento Hídrico, apontando ações a serem realizadas para resolver a questão hídrica da cidade.

Estado de Emergência

Durante o estado de emergência hídrica no município, o SAAE fica autorizado a utilizar as reservas hídricas (poços artesianos) localizadas em propriedades particulares, residenciais, comerciais e industriais para abastecimento de caminhão-pipa para atendimento integral e continuo à população. O Departamento da Defesa Civil também terá permissão para requisitar auxílio técnico e assessoramento, além de recursos humanos e equipamentos para auxílio em situação de anormalidade junto ao Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Ambiental, SAAE e demais órgãos.

 

Requerimento pede estudo que identificou risco de desabastecimento

Na mesma sessão em o PL nº81 foi aprovado, o presidente do Legislativo, vereador Carlos Benedito Cazotti (MDB) apresentou o Requerimento nº 115, pedindo informações ao município e ao SAAE sobre os estudos que identificaram o risco de desabastecimento de água tratada no município, que deu embasamento técnico para que o prefeito determinasse estado de emergência hídrica em Amparo.

O Requerimento, aprovado por todos os vereadores, questiona se existe um estudo acerca da possibilidade de desabastecimento de água tratada no município; Quais os dados que foram usados para basear o Decreto Municipal nº 6.343, de 9 de setembro de 2021, que determina o estado de emergência hídrica no município; qual volume de água tratada atualmente produzida através das Estações de Tratamento de Água (ETA) locais e qual volume consumido pelas unidades consumidoras; e se existe programação para execução de uma campanha de divulgação e conscientização sobre a importância da economia de água durante o estado de emergência hídrica havido no município de Amparo.


  Compartilhar

Assinar o Jornal



Identificação do Assinante


Digite nos campos abaixo o seu e-mail ou CPF de cadatro em nosso site e sua senha de acesso.


Esqueceu o seus dados? Fale com a gente!

Assinatura
situs togel slot agen toto 4d togel macau slot mahjong wayz srbnews.id bandar togel online slot demo habanero situs slot pg soft wahtogel wahtogel unsurtoto unsurtoto unsurtoto unsurtoto unsurtoto unsurtoto situs togel online situs togel online togel macau togel slot oryornoi naturalmarkeet mgjakartaselatan