Por: A Tribuna
31/05/2021
14:30

Depois de ver o sistema de saúde municipal colapsar com a falta de leitos de Unidades de Terapias Intensiva (UTI) e de Enfermaria, devido à alta constante de casos de Covid-19, o prefeito municipal de Amparo, Carlos Alberto Martins (MDB), anunciou nesta segunda-feira, 31 de maio, que o município permanecerá, pelos próximos 15 dias, na fase emergencial do Plano São Paulo de Enfrentamento da pandemia, além de adotar um lockdown nos dois próximos finais de semana.

Novo decreto

O novo decreto, nº 6.286, será publicado ainda hoje, com todas as diretrizes desta nova fase, que terá início já à 0h de terça-feira, 1 de junho. De acordo com o prefeito, a fase emergencial será da 0h de 1º junho até as 23h59 do dia 3 de junho e da 0h de 7 de junho até às 23h59 do dia 10 de junho.

Já a fase de lockdown será nos finais de semana, da 0h do dia 4 (sexta-feira), até às 23h59 do dia 6 de junho (domingo) e também da 0h do dia 11 (sexta-feira), até às 23h59 do dia 13 de junho (domingo).

Tudo fechado e toque de recolher

De acordo com o novo decreto, na fase emergencial todo o comércio em geral não essencial deverá permanecer fechado, podendo funcionar apenas os supermercados, que terão seu horário de funcionamento estendido até a 23h59, e as farmácias.

Ainda durante o período de fase emergencial haverá um toque de recolher da 0h até às 6h. A circulação de pessoas poderá acontecer apenas em caso de necessidade médica durante esse período.

Rua 13 de Maio fechada

Para garantir o cumprimento das diretrizes do novo decreto a Rua 13 de Maio será bloqueada para veículos do dia 7 ao dia 10 de junho. Neste mesmo período, quando cairão quinto dia útil e o dia 10, as agências bancárias serão obrigadas a controlar e evitar filas e aglomerações.

Lockdown

Já nos finais de semana, o lockdown será ainda mais restritivo com o fechamento de todo o comércio, incluindo supermercados e as indústrias. Apenas terão permissão para funcionar as farmácias e as industrias dos setores de saúde, alimentos e higiene, que apresentarem um protocolo de trabalho com redução de 50% de sua equipe de trabalho. Os supermercados não poderão abrir as portas, mas poderão trabalhar no sistema de delivery.

Durante esse período o toque de recolher será permanente, e será proibido o funcionamento do transporte coletivo e também os taxis e aplicativos. Os postos de gasolinas também deverão fechar nos sábados e domingos.


  Compartilhar

Assinar o Jornal



Identificação do Assinante


Digite nos campos abaixo o seu e-mail ou CPF de cadatro em nosso site e sua senha de acesso.


Esqueceu o seus dados? Fale com a gente!

Assinatura