Por: A Tribuna
23/02/2021
17:02

A Rede Municipal de Educação de Amparo se destacou no Congresso Nacional online de Educação Inclusiva/CONEI, que aconteceu de 10 a 13 de fevereiro. Maria Luisa Pozzebom Benedetti, coordenadora do Programa de Educação Inclusiva da Rede, Marisol Regina Pavani de Oliveira e Roberta Maria Spajari Anibal, professoras da Educação Especial, e Eliane Ramos, assessora, apresentaram o trabalho “A prática da Educação Bilíngue e Inclusiva na Rede Municipal de Educação de Amparo/SP”, que obteve o primeiro lugar, por compartilhar uma forma inédita, no contexto nacional, de praticar a Educação Bilíngue e Inclusiva. 

O evento contou com a participação de pesquisadores renomados, como a Profa Dra Maria Teresa Eglér Mantoan, que coordena o Laboratório de Estudos e Pesquisas em Ensino e Diferença (Leped), da Unicamp.

Para Eliane Ramos, nesse Congresso, “fomos vozes que comunicaram o envolvimento, o compromisso e a dedicação de cada professora que trabalha nas turmas comuns bilíngues e inclusivas, na Educação Especial, equipes escolares, famílias e alunos”. Ela destacou a importância do compromisso da Equipe da Secretaria Municipal de Educação que, desde 2006, move esforços para que a Educação Bilingue e Inclusiva seja uma realidade.

A assessora, em parceria com os profissionais da Rede, têm registrado e divulgado os estudos que realiza em artigos, capítulos de livros e outros meios. Parte dessa construção está disponível em seu doutorado que tem como título 

“Alfabetização e letramento de alunos com surdez no ensino comum”, realizado na Unicamp. Nele, a pesquisadora retratou um caso da Rede que adquiriu a Libras e aprendeu a ler e a escrever na Língua Portuguesa.

Luisa Benedetti ressaltou que a Educação Bilíngue e Inclusiva “faz parte do Programa ‘A educação tem muitas faces: educando e aprendendo na diversidade’, que teve início em 2001”. A coordenadora acredita que o “entendimento de como a inclusão escolar pode ser praticada no dia a dia é a grande base para a construção deste trabalho”.

Na Rede de Amparo/SP, as turmas comuns, que tem alunos considerados com surdez, têm dois professores, um que se comunica na Língua Portuguesa e outro que sinaliza na Libras. 

As duas línguas são trabalhadas ao mesmo tempo em todas as atividades com todos da turma, criando um ambiente de imersão, propício à formação de alunos bilíngues. Essa prática educacional e pedagógica, pioneira no Brasil, recebeu o nome de Bilinguismo Concomitante. Os serviços da Educação Especial, dentre eles, o Atendimento Educacional Especializado (AEE), tem um papel fundamental na identificação e na eliminação de barreiras que dificultam ou impedem que todos os alunos adquiram fluência tanto na Libras como na Língua Portuguesa.

Outra novidade criada pela Rede, e que chamou a atenção dos participantes do CONEI pelo seu ineditismo e inovação, é a Acessibilidade Sonora na Educação Bilíngue e Inclusiva.

As autoras do trabalho premiado ressaltam que este reconhecimento nacional é mérito de toda a Rede Municipal de Educação, formada pela Secretária de Educação, por supervisoras, diretoras, coordenadoras, professoras do ensino comum, da Educação Especial, alunos e suas famílias, que não medem esforços para que a Educação Bilíngue e Inclusiva aconteça na prática.


  Compartilhar

Assinar o Jornal



Identificação do Assinante


Digite nos campos abaixo o seu e-mail ou CPF de cadatro em nosso site e sua senha de acesso.


Esqueceu o seus dados? Fale com a gente!

Assinatura