Por: Fonte: Garagem 360
19/01/2023
14:01

A produção de motos no Polo Industrial de Manaus (PIM) atingiu 1.413.222 unidades em 2022. O volume foi 18,2% superior ao registrado no ano anterior (1.195.149 motocicletas) e representa o melhor resultado para o segmento desde 2014, quando foram produzidas 1.517.662 motocicletas no Brasil.

Os dados são da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), que prevê resultados ainda melhores para 2023.

Na avaliação do presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian, esses números comprovam a retomada de crescimento do segmento após enfrentar um primeiro bimestre desafiador devido à pandemia de Covid-19, que voltou a atingir a cidade de Manaus.

“Depois disso, o ritmo de produção cresceu mês a mês para atender ao consumidor que passou a utilizar a motocicleta como instrumento de trabalho, evitar a aglomeração no transporte público ou ter maior agilidade e mobilidade nos centros urbanos”, afirma o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian.

O volume final na produção de motos registrado no ano ficou bem próximo da projeção revisada, que era de 1.420.000 unidades e crescimento de 18,8%.

Vendas no varejo têm crescimento proporcional ao da produção

No ano passado, foram emplacadas 1.361.941 motocicletas, alta de 17,7% na comparação com 2021 (1.156.776 unidades), sendo igualmente o melhor resultado em oito anos (1.429.692 motocicletas). A expectativa da Abraciclo era fechar o ano com 1.350.000 motocicletas licenciadas.

A Street foi a categoria mais licenciada, com 686.807 unidades e 50,4% de participação no mercado. “As fábricas priorizaram a produção desse modelo para atender à alta da demanda, influenciada principalmente pela grande utilização profissional. Outras categorias também registraram aumento expressivo nos licenciamentos como a Custom, Motoneta, Scooter e Trail”, diz Fermanian.

Veja como ficou o ranking de emplacamentos por categoria em 2022:

A região Norte apresentou o maior crescimento porcentual no volume de licenciamentos em 2022. No ano passado, foram emplacadas 173.763 motocicletas, alta de 35% na comparação com 2021 (128.680 unidades).

Em números absolutos, a região Sudeste liderou o ranking de vendas no varejo. De janeiro a dezembro, foram licenciadas 521.157 motocicletas, o que corresponde a 38,3% de participação no mercado. 

Em segundo lugar, ficou o Nordeste (405.233 unidades e 29,8% do mercado). Na sequência, vieram o Norte (173.763 motocicletas emplacadas e 12,8% do mercado), Sul (131.558 unidades e 9,7%) e Centro-Oeste (130.230 motocicletas e 9,6%).

Projeções para 2023 são otimistas

Para 2023, a Abraciclo estima que a produção de motos nas unidades fabris instaladas no PIM deve alcançar o patamar de 1.550.000 exemplares. O volume representa alta de 9,7% na comparação com as 1.413.222 unidades que saíram das linhas de montagem em 2022.

No varejo, a perspectiva é que sejam emplacadas 1,49 milhão de motocicletas, o que corresponde a alta de 9,4% em relação a 2022. As exportações deverão alcançar 59 mil unidades, aumento de 6,7% sobre o volume registrado no ano passado.

“Após três anos de pandemia, estamos aumentando a produção para atender ao crescimento da demanda do mercado, que retoma gradativamente aos volumes anteriores. Por outro lado, estamos atentos a possíveis incertezas econômicas, consequência da elevação dos custos globais de produção, da definição da política do novo governo, do andamento das reformas política e administrativa, do fator Custo Brasil, entre outros”, analisa Fermanian.


  Compartilhar

Assinar o Jornal



Identificação do Assinante


Digite nos campos abaixo o seu e-mail ou CPF de cadatro em nosso site e sua senha de acesso.


Esqueceu o seus dados? Fale com a gente!

Assinatura