Por: A Tribuna
25/01/2024
18:00

Em entrevista para A Tribuna, o ex-secretário municipal da Prefeitura de Amparo, Mario Auler, disse estar bem e se recuperando após haver sido atropelado na manhã de quarta-feira, 17 de janeiro. O acidente aconteceu na Avenida Dr. Carlos Burgos, defronte ao Centro de Saúde de Amparo. Mario sofreu ferimentos e precisou ser socorrido pelos soldados do Corpo de Bombeiros de Amparo. O fato ocorreu por volta das 7h30. Segundo ele, ao ser atingido pelo caminhão, foi jogado contra o tapume metálico, que também ficou danificado. Mario Auler sofreu ferimentos nas mãos e braço. Parte do pneu do veículo também passou sobre seu tornozelo, o que provocou inchaço no local. Ele foi levado para a Santa Casa Anna Cintra e não precisou ficar hospitalizado.

Na entrevista, Mario criticou o fato de a obra realizada no local estar demorando para ser concluída, bem como a falta de sinalização para pedestres no local. “É inadmissível a Prefeitura levar mais de 100 dias para fazer poucos metros de calçada”, disse o ex-secretário.

Preparando-se para a eleição

Filiado ao Podemos, Mario Auler disse que está se preparando para ser candidato a prefeito pelo partido na eleição deste ano. Segundo ele, o seu grupo está sendo formado e deve contar ainda com o apoio do PSB, comandado pelo ex-prefeito de Campinas e atual deputado federal Jonas
Donizete (PSB). Mario também não descartou a hipótese de contar com apoio do Novo. “Estamos conversando”, disse o pré-candidato.

Mario lembrou que a sua pré-candidatura deve ser formalizada em fevereiro com a realização de um evento que deverá contar com lideranças locais, entre elas ex-vereadores. Ele lembrou que a escolha do candidato a vice na sua chapa ainda não tem definição.

“Em hipótese alguma”, disse Mario Auler sobre a possibilidade de apoiar a reeleição do atual prefeito Carlos Alberto Martins (MDB). Ele lembrou que o atual prefeito é um adversário políticos de oito anos e também criticou o individualismo do atual chefe do Executivo amparense. “Primeiro é ele, segundo é ele, terceiro é ele”, disse Mario completando ainda que o atual vice-prefeito é um “bonecão” do prefeito e apenas estaria cumprindo tabela na atual administração.

Sobre o ex-prefeito Luiz Oscar Vitale Jacob (Republicanos), Mario disse que teve com ele participação na vida política da cidade. Porém, hoje, estariam em caminhos diferentes. “Ele segue o caminho dele e eu sigo o meu”, disse. Mario também descartou dar apoio à candidatura Jacob na eleição deste ano. Questionado se serão adversários no pleito, ele disse que sim.

Sobre as dificuldades econômicas que a maioria dos municípios passa hoje, Mario Auler lembrou que falta hoje gestão e equipe, coisas que, segundo ele, o atual prefeito de Amparo não tem. Ele cita como exemplo o fato de vários secretários terem passado pela atual administração. Para ele, o atual prefeito não tem prioridades e foca a administração na realização de grandes festas e muitas das obras realizada hoje são projetos da antiga administração.

Sobre a pré-candidatura do também ex-secretário da Prefeitura de Amparo, Paulo Rossi (PSD), Mario lembrou que ele não tem história para com a cidade.   

Saúde

Ao ser questionado sobre a compra do prédio da Santa Casa Anna Cintra pela Prefeitura de Amparo, Auler classificou o caso como “coisas nebulosas” e disse que faltou transparência. Lembrado de que ele, Mario Auler, também foi o interventor da Santa Casa na administração do ex-prefeito Jacob, Mario rebateu afirmando que fez muito pela entidade, mas que todo o planejamento e realizações para o hospital foram suspensos devido à pandemia da Covid-19.

Sobre o atendimento oferecido pela Prefeitura, Mario foi questionado sobre o fato de muitos dos problemas de hoje terem se iniciado início na administração Jacob. Ele rebateu essa informação e disse que, nessa área o trabalho foi completo e os recursos financeiros foram poucos. Porém, ele lembrou que, no passado, não havia falta de medicamentos e produtos básicos para o atendimento. Para ele, hoje falta humanidade por parte da gestão da Saúde em Amparo.

Nota zero

O ex-secretário deu nota zero para a zeladoria da cidade realizada pela administração do prefeito Carlos Alberto. Ele diz que a situação é crítica, principalmente na periferia da cidade, com muito mato e buracos nas ruas. “Na nossa época, funcionava [manutenção da cidade]. Tinha falhas, mas funcionava. Hoje, não funciona nada. É zero!”, disse. Segundo Mario, falta comando e não sabem trabalhar. Para ele, não há falta de dinheiro para realizar o serviço: “Por que gastou tanto em festas?”, perguntou Auler.

Ele completou a informação dizendo que a atual administração gastou cerca de R$ 35 milhões sem a realização de licitações (dispensa de licitações) nos últimos três anos. Mario lembrou que, nos oito anos em que esteve na Prefeitura, isso aconteceu apenas uma vez na contratação de uma pesquisa que seria realizada pela Federação Instituto de Pesquisa Econômicas (Fipe).

 


  Compartilhar

Assinar o Jornal



Identificação do Assinante


Digite nos campos abaixo o seu e-mail ou CPF de cadatro em nosso site e sua senha de acesso.


Esqueceu o seus dados? Fale com a gente!

Assinatura