Por: A Tribuna
08/03/2021
15:03

Em discurso no plenário da Câmara, o líder da Minoria no Congresso, deputado federal Carlos Zarattini (PT/SP), criticou nesta quinta-feira, 4, as manobras do Ministério da Economia para impedir a votação da Medida Provisória 1006/20, proposta que amplia de 35% para 40% a margem do empréstimo consignado para aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

O parlamentar, que tem reconhecida atuação em defesa dos aposentados, destacou a importância da votação e o impacto na economia com a injeção de dinheiro nas famílias.  “As pessoas que possuem crédito consignado estão ansiosas porque estão passando dificuldades para pagar as prestações. Ampliar a margem pode ajudar a dar fôlego às famílias que sofrem com a recessão econômica”.

As frequentes tentativas do governo Bolsonaro de impedir a votação da MP foram repreendidas pelo deputado. “Vários aposentados não estão conseguindo sobreviver e precisam da ampliação para que não falte comida na mesa de suas famílias. Quando se tratou de aprovar a autonomia do Banco Central foi rápido. Agora, quando é para tratar de assuntos do povo, vai se postergando. Nós do PT, não aceitamos isso!”.

Suspensão de pagamentos

O deputado Zarattini destacou ainda que está articulando para ser incluído por meio de emenda na MP 1006/2020 a suspensão dos pagamentos das parcelas dos empréstimos consignados até o fim da pandemia do coronavírus.

Já tramita na Câmara com o mesmo teor, mas sem previsão de ir a votação o Projeto de Lei 1328/20 que suspende por 120 dias os pagamentos dos empréstimos. No texto, os servidores públicos e empregados dos setores público e privado (ativos ou inativos), pensionistas e beneficiários da Previdência Social seriam beneficiados com a suspensão.

 


  Compartilhar

Assinar o Jornal



Identificação do Assinante


Digite nos campos abaixo o seu e-mail ou CPF de cadatro em nosso site e sua senha de acesso.


Esqueceu o seus dados? Fale com a gente!

Assinatura