Por: A Tribuna
19/05/2020
14:05

O vereador Hélio Favoretto (DEM) fez uso da tribuna na última Sessão Ordinária realizada na Câmara Municipal de Amparo realizada na segunda-feira, 18 de maio, para denunciar a significativa discrepância de preços do botijão de 13 quilos, mais conhecido como “gás de cozinha” vendido no município de Amparo em relação a outros Municípios, como Atibaia, Bragança Paulista, Tuiuti e Monte Alegre do Sul. Para o Vereador Hélio Favoretto, a diferença no valor cobrado pelo botijão de gás pode chegar a mais de R$ 21,00 em comparação às cidades mencionadas, inclusive com a prática de  preços diferenciados do botijões de cor azul com os botijões de cor prata ou branco.

Entre os municípios pesquisados, apurou-se que o consumidor amparense paga o preço mais elevado, não obstante estarmos situado próximo a Paulínia, o que, a princípio, deveria baratear o custo do fornecimento. Hélio Favoretto vai oficiar à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Bicombustíveis (ANP) e ao Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) cobrando explicações técnicas para essa divergência tão significativa nos preços praticados e, principalmente, para compreender o porquê da diferença de preços da botija de cor azul com relação à botija de cor prata ou branca, já que ambos os recipientes possuem capacidade para 13 quilos.

Por fim, o vereador orienta o consumidor para ficar atento. Nas consultas de preços realizadas nos municípios, Hélio Favoretto constatou que na semana passada haviam estabelecimentos nos municípios pesquisados vendendo a botija até por R$ 59,99 (botijão branco – Bragança Paulista) sendo este o menor valor de mercado encontrado. “A botija mais cara comercializada em Amparo chega a ser vendida a R$ 85,00, isto é uma diferença de preço realmente gritante e inexplicável”, disse o vereador.

Para finalizar, o vereador Hélio Favoretto disse que geralmente o órgão regulador explica que o valor da botija é definido levando-se em consideração uma média calculada em dados coletados semanalmente junto aos estabelecimentos e, por isso, os preços podem variar de acordo com a localidade. “Se for este o critério para definir os preços de mercado, Amparo deveria comercializar a botija com o menor preço em relação aos outros municípios citados, pois está mais próximo de Paulínia”, completou o vereador.  


  Compartilhar

Assinar o Jornal



Identificação do Assinante


Digite nos campos abaixo o seu e-mail ou CPF de cadatro em nosso site e sua senha de acesso.


Esqueceu o seus dados? Fale com a gente!

Assinatura