Por: A Tribuna
28/11/2023
10:11

Os discursos agressivos dos chamados “libertários”, membros do grupo político La Libertad Avanza (LLA), do presidente eleito na Argentina, Javier Milei, continuam a ter como alvos o Brasil, a China e, por consequência, os blocos dos quais esses países fazem parte, Mercosul e Brics. Cotada para assumir o ministério das Relações Exteriores, a economista Diana Mondino declarou à agência de notícias russa RIA Novosti que o país não promoverá relações com Brasília e Pequim.

“Vamos parar de interagir com os governos do Brasil e da China”, prometeu ela. Brasil e China estão entre os parceiros comerciais mais importantes da Argentina. Mas, durante a campanha eleitoral, o presidente eleito Javier Milei fez críticas e ataques aos dois países.

O argentino já disse que Lula era "comunista", "ladrão" e "corrupto", e que não se encontraria com ele se fosse eleito. Milei convidou o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP) para participar da cerimônia de posse em dezembro.

O presidente eleito da Argentina afirmou também que o governo chinês é um "assassino" e que o povo daquele país "não era livre”.

Sobre Amparo

Se realmente as ameaças feitas pelo presidente eleito Javier Milei em relação ao Brasil se concretizarem, Amparo poderá perder muito no que diz respeito às exportações feitas por empresas instaladas no município. De janeiro até outubro, as empresas de Amparo exportaram para a Argentina US$ 10,6 milhões. Entre os países que compram de empresas amparenses, os argentinos estão na segunda colocação, atrás somente dos Estados Unidos, que, neste ano, compraram US$ 86,9 milhões. Neste ano, Amparo realizou exportações para 52 países e a receita total obtida chega a US$ 126,6 milhões.

Já as importações feitas pelo município de Amparo na Argentina praticamente não existem. De janeiro até agora, o valor comprado no país vizinho chega a US$ 101,6 mil.

Nos últimos cinco anos, Amparo sempre levou vantagem no comércio com os argentinos. O total exportado foi: US$ 18.285.381 (2018), US$ 10.464.806 (2019), US$ 13.824.236 (2020), US$ 26.215.111 (2021), US$ 23.760.408 (2022) e US$ 10.624.841 (2023).

Neste ano, entre os produtos exportados por Amparo para a Argentina estão: Produtos das indústrias químicas ou indústrias conexas com um total em vendas de US$ 4.317.897; pastas de madeira ou de outras matérias fibrosas celulósicas; papel ou cartão para reciclar (desperdícios e aparas); Papel e suas obras com um total de US$ 3.815.837 e máquinas e aparelhos, material elétrico e suas partes; aparelhos de gravação ou reprodução de som, aparelhos de gravação ou reprodução de imagens e de som em televisão e suas partes e acessórios, com um total de US$ 1.255.997.

 


  Compartilhar

Assinar o Jornal



Identificação do Assinante


Digite nos campos abaixo o seu e-mail ou CPF de cadatro em nosso site e sua senha de acesso.


Esqueceu o seus dados? Fale com a gente!

Assinatura