Por: A Tribuna
19/09/2023
11:09

Um estudo da consultoria Mercer Marsh Benefícios revela que mais empresas brasileiras estão implantando programas de benefícios flexíveis para seus colaboradores. Entre as opções de benefício, estão vale cultura, auxílio educação, material escolar, auxílio financeiro para compra de lentes de óculos, órtese e prótese, entre outros.

Esse crescimento é uma tendência recente, visto que 39% das companhias consultadas implantaram o modelo nos últimos dois anos. Todas as empresas participantes mencionam que as mudanças são uma preferência da maioria dos colaboradores: um a cada quatro optou por alterar os seus benefícios.

A consultoria identificou a tendência após um estudo com 23 companhias de grande porte – 60% delas com faturamento acima de R$ 1 bilhão. Do total das 23 companhias participantes, 52% incluíram novos benefícios e tornou o pacote de benefícios mais atrativo. Das 14 empresas que implantaram os benefícios há dois anos, 71% afirmam que o programa flexível melhorou a percepção e engajamento dos colaboradores e 80% diz ter melhorado seus índices de atração e retenção. O estudo foi realizado no último trimestre do ano passado.

Segundo Rosimeire Muricy, superintendente de consultoria e benefícios da Mercer Marsh Benefícios, as empregadoras oferecem em média 17 benefícios em seus programas. Nove são fixos e oito flexíveis, mas o pacote pode chegar a 25 opções. Os mais comuns são assistência média, seguro de vida, vale refeição e atividade física (Gympass ou similar).

A escolha dos benefícios é feita por meio de pontos. Quando há saldo de pontos, podem ser utilizados no reembolso de despesas com benefícios em 70% das empresas ou aplicados em outras opções. As principais opções de reembolso são para benefícios voltados à educação, como idiomas, graduação e curso técnico.

Upgrade nos benefícios

Das 18 empresas que oferecem a flexibilização da assistência médica, 78% permitem fazer um upgrade do plano de saúde e 94% uma redução do benefício. Essa flexibilidade permite ao colaborador escolher o plano de assistência médica que melhor o atenderá de acordo com seu momento de vida.

Na assistência odontológica, essa relação é de, respectivamente, 90% e 100%, entre 20 empresas que dão esse poder de escolha aos colaboradores, respectivamente. “Aqui, a troca também permite ao colaborador escolher planos com coberturas adicionais como ortodontia por exemplo, fica mais atrativo para colaboradores com filhos adolescentes”, diz. “O inverso também é verdadeiro, se o colaborador é elegível a um plano com coberturas adicionais e não o utiliza, pode trocar por algo que faça mais sentido em seu momento”, complementa.

No vale-alimentação e refeição, 89% e 95% das empresas permitem aos colaboradores aumentar os valores que recebem. “É comum o movimento de pontos para estes benefícios, os colaboradores valorizam o pilar alimentação e o incrementam. No entanto, podem haver perfis diferentes que, também de acordo com seu momento de vida, podem optar por um valor mais baixo, como colaboradores mais jovens que morem com os pais, morem próximo ao escritório e almocem em casa, por exemplo”, diz a especialista.

Segundo a pesquisa, o benefício de Previdência Privada também compõe o pacote de benefícios flexíveis de 87% das empresas. Das sete empresas que flexibilizam o benefício, todas permitem que saldo de pontos sejam direcionados à Previdência como contribuição voluntária, reforçando e promovendo a cultura de bem-estar financeiro e poupança. (fonte: Mundo RH)


  Compartilhar

Assinar o Jornal



Identificação do Assinante


Digite nos campos abaixo o seu e-mail ou CPF de cadatro em nosso site e sua senha de acesso.


Esqueceu o seus dados? Fale com a gente!

Assinatura