Demonstração de força do povo e surpresa

Os últimos acontecimentos da vida política de Amparo vêm mostrando o tamanho da força que o povo tem. A sessão da Câmara Municipal de ontem, 23 de abril de 2018, foi uma grande prova desse poder popular. Desde que foi aprovada a Taxa do Lixo é alvo de ações e processos questionando a sua validade e sua forma de cobrança. Várias esferas públicas já foram acionadas e com isso a população foi entendendo que realmente existem falhas e problemas na lei criada pelo executivo municipal. Nas últimas semanas até um abaixo-assinado está coletando assinaturas para instaurar um Projeto de Iniciativa Popular pedindo a revogação dessa taxa.

Todo esse movimento popular colocou uma pressão muito grande sobre alguns vereadores, especialmente nos eleitos pela oposição e que votaram a favor da taxa, atendendo determinação da Prefeitura Municipal de Amparo. A pressão foi tão grande, ajudada pelos constantes erros nas cobranças feitas pelo SAAE, que nem deveria estar realizando a cobrança em primeiro lugar, que alguns vereadores mudaram de voto e passaram e defender que a Taxa foi mal elaborada e que deveria ser suspensa e até cancelada.

Ontem foi aprovado um decreto legislativo, de autoria dos vereadores Gilberto Piassa (PTB) e Dr. Geraldo (PPS) que suspendem a forma de cobrança da Taxa do Lixo. Segundo os vereadores é responsabilidade da Prefeitura a execução dos serviços de coleta, tratamento e destinação do lixo domiciliar, e também a cobrança junto a população dessa taxa. Como toda a pressão da sociedade três vereadores mudaram o seu voto e decidiram aprovar o decreto que suspende a cobrança da Taxa do Lixo, que eles mesmos aprovaram. No total foram oito votos a favor do decreto e quatro contra.

Todos esperavam um placar de 7×5, mas para surpresa de muitos a vereadora Tia Catarina (MDB) defensora ferrenha da Taxa do Lixo, também votou a favor do decreto. Já prevendo que seria aprovado tentou evitar votar contra a população mais uma vez.

Agora a surpresa maior da noite de ontem foi o a renúncia do vereador Dr. Octávio (PV). O vereador, que foi o único a defender a Taxa do Lixo na sessão, inclusive fez um relatório separado dos demais membros da Comissão de Justiça e Redação se posicionando contra o decreto, foi vaiado durante sua defesa da Taxa do Lixo.

Após a votação ele pediu a palavra e anunciou a renúncia e disse que decidiu seguir com seu caminho e agradeceu o apoio de todos os vereadores, em destaque para Gilberto Piassa e Hélio Favoretto que muito o ajudaram no projeto de atualização e modernização do Regimento Interno do Legislativo, e também a todos os funcionários da casa.

Foi uma surpresa, mas que já vinha mostrando que podia acontecer algum dia. O Dr. Octávio sempre se mostrou um homem coerente e equilibrado, e não estava se sentindo confortável em defender questões indefensáveis a favor da administração, da qual fazia parte.

A movimentação e a pressão popular está fazendo com que vários vereadores revejam suas posições e atitudes, passando a perceber que nem sempre é possível se dar bem com a administração e com o povo ao mesmo tempo.  É preciso definir bem quem representar, o povo que os elegeu, ou a máquina pública com seu poder e influência.

Já passou da hora dos vereadores aprenderem que seu respeito e comprometimento tem que ser com o povo que os elegeu como representante. Aos poucos eles estão aprendendo, e aos poucos o povo está percebendo a enorme força que tem.

Comentários

comentários