Por: A Tribuna
05/05/2022
13:05

Por muito pouco uma agressão de um homem contra uma mulher não terminou em tragédia. O fato ocorreu na quarta-feira, 4 de maio, por volta das 15h, no bairro da Dobrada, em Amparo. Segundo a cuidadora de idosos V.B., 41 anos, ela estaria trafegando com o seu veículo pelo bairro Canesso, em Pedreira, quando foi abordada pelo ex-namorado, identificado como E.F.S. 36 anos, servente de pedreiro. O casal manteve um namoro por seis meses, e há cinco meses estavam separados. O homem, após abordar a doméstica, pediu e insistiu para entrar no veículo, um Fusca. Ele dizia que queria conversar com ela. No primeiro momento, a cuidadora resistiu ao pedido, mas permitiu que ele entrasse no carro.

Eles começaram a dar um volta e tomaram como rumo o bairro da Dobrada, em Amparo. Num ponto da estrada, a mulher parou o carro e o servente de pedreiro dizia que queria se reconciliar, retomando, assim, o relacionamento. A cuidadora de idosos não aceitou. O homem pediu, então, o celular da mulher e começou a consultar o aplicativo de WhatApp. Ao tomar conhecimento dos contatos existentes no celular da vítima, o servente de pedreiro ficou revoltado, passando a agredi-la com socos, tentando, ainda, enforcá-la. A mulher conseguiu se defender do agressor, que chegou a utilizar de um facão para golpear a mulher, mas, felizmente, não teve sucesso.

V.B. conseguiu sair do carro e correu no sentido das fazendas próximas para pedir ajuda. O homem, ainda em fúria, utilizou o facão para danificar o fusca, fugindo em seguida, levando o celular da cuidadora de idosos. A mulher conseguiu ajuda numa fazenda próxima. Então, foi acionada a Guarda Civil Municipal (GCM) de Amparo, que compareceu ao local com as equipes da Patrulha Maria da Penha e Patrulha Ambiental Rural (PAR). Os GCMs chegaram a realizar buscas pelo local, mas não conseguiram encontrar o agressor. Já a vítima foi levada para o hospital para passar por exame de corpo de delito.

A vítima foi levada para a Delegacia de Polícia, onde foi elaborado um boletim de ocorrência de violência doméstica baseada na Lei Maria da Penha. Foram solicitadas medidas protetivas para a mulher. Na Delegacia, a vítima relatou que, quando manteve relacionamento com o servente de pedreiro, teria sofrido violência psicológica e até mesmo sexual. O servente obrigava a vítima a tomar banhos frios como forma de castigo.

Tanto a vítima quanto o agressor são moradores da cidade de Pedreira.

height=786
O homem chegou a utilizar de um facão para golpear a mulher, mas, felizmente, não teve sucesso

 


  Compartilhar

Assinar o Jornal



Identificação do Assinante


Digite nos campos abaixo o seu e-mail ou CPF de cadatro em nosso site e sua senha de acesso.


Esqueceu o seus dados? Fale com a gente!

Assinatura