Por: A Tribuna
20/06/2023
14:06

Em uma ação coordenada entre a Fundação Procon-SP e o Departamento de Polícia de Defesa da Cidadania, das secretarias de Justiça e Cidadania e de Segurança Pública do estado de São Paulo, equipes estiveram juntas no Allianz Parque, nesta segunda-feira (19/6), em operação de fiscalização da venda de ingressos para um show extra da artista Taylor Swift. Foram verificados aspectos relacionados ao Código de Defesa do Consumidor para coibir possíveis crimes contra a economia popular, como a eventual prática do “cambismo”.

A atuação contra a prática de cambistas foi feita pela Polícia Civil, com a abordagem de 300 pessoas e detenção de 25, que foram levadas para prestar depoimento. Nas bilheterias os fiscais do Procon-SP constataram que a fila de prioridades estava lenta; orientaram os representantes da Ticket for Fun (T4F) no local, que providenciaram a abertura de novos guichês. Não foram encontradas outras irregularidades sob o ponto de vista do Código de Defesa do Consumidor. Importante lembrar que há um procedimento em curso para verificar as reclamações registradas no Procon-SP sobre as vendas da semana passada. A Fundação está formalizando uma segunda notificação para esclarecer novos pontos para análise de especialistas.

A ação foi motivada pela elevada quantidade de reclamações de consumidores registradas na plataforma do Procon-SP, além das notícias e interações em redes sociais. “A ação conjunta entre o Procon-SP e a Polícia Civil se mostrou absolutamente eficaz face ao espírito de colaboração empreendido nos trabalhos. A legislação do consumidor foi cumprida e se evitou a prática de crimes contra a economia popular, cujo resultado benefício à população que ali estava”, declarou o delegado Paulo Alberto Mendes Pereira, da Primeira Delegacia do Consumidor.

“Ações como esta são extremamente importantes para coibir práticas não aderentes ao CDC e dar assistência e apoio in loco ao consumidor. O rápido engajamento da SSP-SP nessa ação, por meio da parceria com a Diretoria da DPPC, evidencia a atual agilidade na comunicação entre os órgãos estaduais no intuito de unir forças para prover a melhor prestação de serviço público ao cidadão de São Paulo”, comenta Wilton Ruas, Diretor Executivo do Procon-SP.

Os fiscais do órgão paulista de defesa do consumidor analisaram questões que não estivessem em conformidade com os direitos dos consumidores como respeito à fila em geral, à fila prioritária, presença da informação adequada sobre os preços, venda da categoria meia-entrada para o público específico, além de verificar se a prestação de serviço estava sendo feita de forma adequada aos consumidores. Além disso, simultaneamente, as vendas on-line também foram monitoradas.

O Procon-SP, bem como a DPPC seguem atentos às reclamações dos consumidores e tomando as medidas adequadas para resguardar seus direitos junto aos organizadores do evento. E orienta aos consumidores que, em caso de novos acontecimentos, registrem ou complementem suas reclamações no site do Procon-SP.


  Compartilhar

Assinar o Jornal



Identificação do Assinante


Digite nos campos abaixo o seu e-mail ou CPF de cadatro em nosso site e sua senha de acesso.


Esqueceu o seus dados? Fale com a gente!

Assinatura
situs togel slot agen toto 4d togel macau slot mahjong wayz srbnews.id bandar togel online slot demo habanero situs slot pg soft wahtogel wahtogel unsurtoto unsurtoto unsurtoto unsurtoto unsurtoto unsurtoto situs togel online situs togel online togel macau togel slot oryornoi naturalmarkeet mgjakartaselatan