Por: A Tribuna
12/03/2024
13:03

A Polícia Civil vai investigar um possível caso de estrupo ocorrido em Amparo e cometido contra adolescentes da cidade de Santo Antonio de Posse (SP). O fato teria ocorrido no último final de semana, dia 10 e 11 de março. Um homem, morador em situação de rua, foi detido pela Guarda Civil Municipal de Amparo, antes ele foi atendido no pronto Socorro da Santa Casa Anna Cintra, e alegava ter sido agredido pelo pai de uma das jovens.

Agressão

No domingo, 10 de março, a GCM de Amparo foi solicitada a comparecer por volta das 10h30, em posto de gasolina desativado, localizado ao lado da Rodovia SP-95, no trecho Amparo-Pedreira. A informação era que no local estaria em andamento uma ocorrência de sequestro e cárcere. Chegando ao local, os GCMs encontram um homem identificado pelo nome de A que apresentava estar com lesões e dizia ser morador em situação de rua. As lesões teriam sido provocadas por uma paulada deferida por um homem que de dizia pai de uma adolescente. Após o fato, o possível agressor teria deixado o local. A paulada teria fraturado o braço de A. O agressor acusava o morador em situação de rua de ter dado drogas para sua filha.

Interpelado pelos GCMs o homem agredido dizia ter acolhido duas adolescentes por volta das 3h do sábado e cuidou delas por volta de 24 horas. As jovens diziam ter fugido de casa. O morador em situação de rua teria prometido protege-las.

Na Santa Casa Anna Cintra, durante o atendimento de A, os GCMs foram informados pela GCM de Santo Antonio de Posse que uma família estaria procurando ajuda e atendimento, alegando que uma garota teria sido estuprada em um posto de gasolina desativado em Amparo. Diante da informação, A. foi levado ao plantão da Delegacia de Polícia em Serra Negra para esclarecimentos. No local também compareceu as jovens e seus pais.

Fuga das menores

Na delegacia de Polícias as jovens diziam ter fugido de casa após uma discussão com os pais. O motivo da discussão teria sido o fato delas terem faltado na aula. Num primeiro momento, elas se esconderam na casa de um colega durante a madrugada. Elas afirmaram algum tempo depois na madrugada conseguiram uma carona com o pai deste colega até o posto de gasolina desativo, nas margens da SP-95, em Amparo.

No local conheceram A. Durante o sábado, elas foram apresentadas para um amigo do morador em situação de rua identificado pelo nome de Branco, que estaria num veículo Fiat Palio, azul. A. teria pedido ao amigo para conseguir almoços para jovens.

Todos entraram no veículo de Branco e foram até um Supermercado onde compraram marmitas retornando em seguida para o posto de gasolina. Branco deixou o local logo depois dizendo que iria tomar banho. Enquanto aguardavam, A. dizia que iria “assumir” as jovens. Por volta das 19h, Branco voltou.

O estupro

Logo após o carro chegar, A. foi conversar com Branco. Ele retornou e disse para uma das jovens que seu amigo queria conversar com ela. Logo depois, Branco teria convidado todos para dar uma volta, porém, somente as jovens entraram no carro. No interior do carro, o condutor mostrou para as jovens um pó de cor branca e disse que era cocaína. Ele insistiu para uma das jovens usar a droga. Ela acabou aceitando e algum tempo após usar a substância teria desmaiado e acordou por volta das 3h, novamente no Posto de Gasolina. Ela disse que após acordar sentia a sua região abdominal inferior dormente e que sua calcinha apresentava mau cheiro.

A outra jovem também confirmou que Branco chegou ao local por volta das 19h e ofereceu o pó branco a ela, obrigando-a a usá-lo. Ela ficou alterada. A segunda jovem disse ainda que uma carreira do pó branco foi feita sobre o capo do carro. Branco teria feito ameaças caso ela não cheirasse a droga e que iria fazer ela “Gemer num hotel”

As jovens entraram no carro e foram para um motel. As jovens foram obrigadas e se abaixar e se esconder dentro de veículo e ficar quietas para enganar a portaria já que eram menores. No quarto uma das jovens foi ao banheiro e recebeu a ordem para ficar lá. Do interior do banheiro, a jovem escutou a amiga dizer três vezes para Branco “parar”. Ao sair do banheiro, a jovem notou que a amiga estava vestindo a saia e estava cabisbaixa. No local as jovens afirmaram ter sido obrigadas a usar novamente drogas.

Logo em seguida, por volta das 20h, elas voltaram para o posto de gasolina onde foram deixadas por Branco e dormiram no local. Por volta das 2h, elas foram acordadas pela mãe de uma delas.

O morador em situação rua

O morador em situação de rua, disse na polícia que durante o ocorrido teria ido a um forro e quando retornou percebeu que as jovens estavam dormindo no posto de gasolina. Disse que por volta das 9h foi acordado pelo pai de uma das jovens com um pedaço de pau. O homem dizia que ele teria drogado e abusado da filha. O pai da jovem alega que pegou um pedaço de pau para se defender do morador em situação de rua que estaria portando uma faca.

O morador em situação de rua foi detido e deve responder por promover prostituição com menores. A polícia continua identificar e prender o segundo envolvido que deverá responder por estupro.


  Compartilhar

Assinar o Jornal



Identificação do Assinante


Digite nos campos abaixo o seu e-mail ou CPF de cadatro em nosso site e sua senha de acesso.


Esqueceu o seus dados? Fale com a gente!

Assinatura
situs togel slot agen toto 4d togel macau slot mahjong wayz srbnews.id bandar togel online slot demo habanero situs slot pg soft wahtogel wahtogel unsurtoto unsurtoto unsurtoto unsurtoto unsurtoto unsurtoto situs togel online situs togel online togel macau togel slot oryornoi naturalmarkeet mgjakartaselatan