Por: Jornal A Tribuna
09/12/2022
07:15

A Prefeitura de Amparo realizou a tomada de preço para contratação de empresa especializada para a execução da obra de conclusão da Ponte Vecchio, incluindo fornecimento de materiais, máquinas, veículos, apetrechos, mão de obra e tudo o mais que se fizer necessário. A abertura dos envelopes dos proponentes aconteceu no dia 5 de dezembro, na sede da Prefeitura de Amparo. Duas empresas apresentaram as propostas que estão sendo analisadas pela Municipalidade através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano.

A comissão julgadora classificou as empresas Exata Construtora Ltda., que apresentou o valor de R$ 1.141.300,84, e a Engenharia Construção e Comércio Ltda., que apresentou o valor de R$ 1.168.166,33. Diante das propostas, foi aberto um prazo de cinco duas úteis para apresentação de possíveis recursos em relação à tomada de preço. O nome da empresa que vai realizar a obra deve ser anunciado após esse prazo.

A Ponte Vecchio, construída sobre o Rio Camanducaia, ao lado do Terminal Rodoviário, foi iniciada em 1995, na administração do então prefeito João Baptista de Campos Cintra. A obra não foi concluída e as administrações posteriores não tiveram interesse em terminar a obra. A alegação era que ocorreram erros na execução. Inicialmente, a ideia do prefeito Cintra era fazer uma ponte semelhante à existente na cidade de Florença, na Itália.

A não conclusão dessa obra fez com que a Ponte Vecchio se tornasse em Amparo um símbolo do pouco caso em relação à utilização do dinheiro público em obras. A proposta do prefeito Cintra era fazer da ponte uma atração turística do município, porém ele não conseguiu na sua administração concluir a obra. Por desinteresse ou até mesmo falta de vontade, os prefeitos que se sucederam não deram prosseguimento à obra e, somente agora, 27 anos depois do seu início, a ponte deverá finalmente ser concluída e vai se tornar uma atração turística de Amparo.

O caso da Ponte Vecchio em Amparo não é único no Brasil. São muitas as obras iniciadas em vários municípios do País que não são concluídas, na maioria das vezes por pirraça política e pouco caso de uma administração para com a outra. Todos os anos, são milhões de reais gastos em obras iniciadas e que não serão concluídas. Na realidade, isso é pouco caso com o dinheiro público.

Infelizmente, na legislação brasileira não estão previstas punições para o administrador que não dá continuidade a obras iniciadas pelo antecessor. Isso permite o mau uso do dinheiro público. Felizmente, em Amparo, após 27 anos, o município vai deixar de contar com uma obra que representava o pouco caso de uma administração para com a outra e, sobretudo, o desperdício do dinheiro do povo.

Dar continuidade a obras de uma administração para outra é respeito à população e principalmente ao dinheiro do povo.


  Compartilhar

Assinar o Jornal



Identificação do Assinante


Digite nos campos abaixo o seu e-mail ou CPF de cadatro em nosso site e sua senha de acesso.


Esqueceu o seus dados? Fale com a gente!

Assinatura
situs togel slot agen toto 4d togel macau slot mahjong wayz srbnews.id bandar togel online slot demo habanero situs slot pg soft wahtogel wahtogel unsurtoto unsurtoto unsurtoto unsurtoto unsurtoto unsurtoto situs togel online situs togel online togel macau togel slot oryornoi naturalmarkeet mgjakartaselatan