A participação do povo na política

Ontem a cidade de Amparo viveu uma noite atípica. Um bom número de pessoas decidiu comparecer em frente à Câmara Municipal para se manifestar contra a Taxa de Resíduos Sólidos Domiciliares, a famosa Taxa do Lixo, que foi aprovada pelos vereadores no final de 2017, e também para se manifestar contra os vereadores que aprovaram a taxa e com a administração municipal que criou a taxa. O projeto foi elaborado pela Prefeitura Municipal de Amparo, junto com os técnicos do SAAE, e amplamente divulgado e discutido, porém, durante todo o processo poucos se interessaram pelo assunto, tanto que o projeto foi aprovado no legislativo com oito votos favoráveis e quatro contrários.

Vamos aos nomes. Os vereadores, Luiz Carlos de Oliveira – Carlitinho e Octávio de Oliveira Soares Júnior – Dr. Octávio, ambos do PV, Catarina dos Santos Brioso – Tia Catarina e José Gonçalves dos Santos – Zelão do Ônibus, ambos do MDB, Esequiel Pereira dos Santos – Pastor Esequiel, Celso Manzolli e Antônio Fernando Pereira – Tustão, todos do PSDB, e Pedro Maurício Pereira – Pedrinho do Gás do PSD, votaram à favor do projeto de criação da Taxa do Lixo, enquanto os vereadores Hélio Favoretto, do DEM, Geraldo Afonso Moreira Gomes – Dr. Geraldo, do PPS, José Osmar Dorigan – Osmar da Farmácia, do MDB, e Gilberto Piassa, do PTB, votaram contra a criação da taxa.

Voltando a atípica noite amparense de segunda-feira, 5 de março de 2018.

É muito válida e importante a manifestação popular contra mais uma taxa criada, para a já sobrecarregada quantidade de impostos pagos pelo cidadão. Foi bonito ver a quantidade de pessoas lutando e defendendo seu direito de manifestação, cobrando pacificamente os vereadores que votaram favoráveis a esse projeto. É exatamente esse tipo de atitude que esperamos de um povo politicamente consciente de seus direitos e de sua força no processo democrático.

A única coisa que não encaixou bem foi o “timing” da manifestação. O projeto de criação da taxa do lixo foi discutido, inclusive em audiência pública, dezenas de matérias foram publicadas no Jornal A Tribuna, o projeto foi votado e aprovado em primeiro e segundo turno e apenas agora um grupo se organiza e mobiliza a população?

Onde estava a população no momento da discussão desse projeto? Onde estavam os organizadores dessa mobilização enquanto os vereadores votavam e aprovavam esse projeto? Onde estavam os advogados quando apenas um vereador, junto de um cidadão, entrou com uma representação junto ao Ministério Público alegando problemas na elaboração da lei e na forma de cobrança da referida taxa?

A participação do povo na política é fundamental para a evolução da democracia, para que os políticos respeitem a vontade popular e trabalhem de verdade como representantes do povo, e não deles próprios. Mas é preciso entender um pouco mais sobre o processo, participar e acompanhar mais constantemente as sessões do legislativo para saber o momento certo de se manifestar, e conseguir resultados verdadeiros para o povo. Caso contrários acabamos nos mobilizando e obtendo resultados para os próprios políticos e não para a população.

Participar é bom, mas é preciso saber o que se está fazendo. Povo brasileiro, vamos participar de verdade da política e fazer nosso país alcançar todo o seu potencial.

Comentários

comentários