Por: Mkt/AT
23/11/2020
15:11

O projeto #ellaumamulhersingular, realizado por meio do Programa de Ação Cultural (PROAC) da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, apresenta a oficina A Presença do Corpo e a Mulher, no próximo dia 25, às 19h, pelo facebook da Prefeitura de Araraquara (@prefeituraararaquara).

 

A ação que acontece no Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres, visa construir uma coletividade feminina e uma autêntica sororidade por meio do sensível, pelo acolhimento e pela afetividade. Com apoio da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social; Centro de Referência Afro; Centro de Referência da Mulher e do Centro de Referência LGBTQIA+, de Araraquara, tem a participação da artista de dança e arte educadora, Geórgia Palomino, e como convidadas a cientista social, atriz e arte educadora, Rosana Silva e a terapeuta ocupacional em Saúde Integral, dançarina e educadora, Juliana de Araújo.

 

A oficina integra as ações do projeto #ellaumamulhersingular como contrapartida e expansão das questões abordadas desde o início dos trabalhos, principalmente no cerne de reconhecimento, descobrimento do que é ser mulher na sociedade patriarcal e as relações de poder que geram diversas violências.

 

De acordo com a Lei Maria da Penha, em seu artigo 5º, é caracterizada violência doméstica “qualquer ação ou omissão baseada no gênero que lhe cause morte, lesão, sofrimento físico, sexual ou psicológico e dano moral ou patrimonial”. Segundo dados do Instituto Maria da Penha, no Brasil, 7.2 segundos uma mulher é vítima de violência física.  Os casos de feminicídio no Brasil cresceram 1,9% no primeiro semestre de 2020 em relação ao mesmo período do ano passado. No total, foram 648 mulheres assassinadas por causa do gênero nos primeiros seis meses deste ano. Estes dados fazem parte do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgados na primeira quinzena de outubro.

 

 

 

 

 

Memória

O Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres foi reconhecido em março de 1999, pela Organização das Nações Unidas (ONU) para lembrar as irmãs Mirabal (Pátria, Minerva e Maria Teresa), assassinadas pela ditadura de Leônidas Trujillo na República Dominicana.

 

Filme

A primeira fase do projeto #ellaumamulhersingular foi o lançamento do filme de Dança criado a partir do manifesto feminista #umamulhersingular #oquefazumamulher, da autora Natália.

 

O filme, disponível no youtube Ella Comportada (https://bit.ly/3kMHRnL ), apresenta a emergência de discutir o gênero feminino e as relações de poder da sociedade patriarcal. É uma ferramenta que chama para ação, desconstruindo atuais padrões e construindo novos olhares pela ótica feminista. Por meio da Dança e sua sutileza poética, trata de assuntos delicados, porém profundos, principalmente sobre a violência de gênero, sua pluralidade e a revisão de velhos conceitos.

 

 

Ficha Técnica

#ellaumamulhersingular

 

Performance: Geórgia Palomino

Direção de Fotografia: Monique Duarte

Assistente de Filmagem: Felipe Dias

Edição: André Vernieri

Roteiro: Geórgia Palomino

Dramaturgia do Corpo: Mônica Lira

Trilha Sonora: Luiza Fittipaldi e Nana Milet

Figurino e Cenografia: Rangeu

Maquiagem: Mariana Basso

Design Gráfico: Marina Amaral

Colaboração Coreográfica: Wendy Moretti

Comunicação: Rita Alves

Direção de Processo: Weber Fonseca

Produção: Geórgia Palomino e Tania Capel

Assistente de Produção: Rangeu

 

Apoio:

Secretaria Municipal de Cultura de Araraquara

Secretaria de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública

Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social

Centro de Referência Afro

Centro de Referência das Mulheres

Centro de Referência LGBTQIA+

Pousada São Pedro

Mercado Eufrásio Barbosa

Adams Rezende - cabeleireiro

Carolina Martins – manicure


  Compartilhar

Assinar o Jornal



Identificação do Assinante


Digite nos campos abaixo o seu e-mail ou CPF de cadatro em nosso site e sua senha de acesso.


Esqueceu o seus dados? Fale com a gente!

Assinatura