Por: A Tribuna
31/03/2020
15:03

Quem tem o costume de consultar o site Flight Radar 24 para verificar onde estão os aviões de todo mundo certamente percebeu a redução do número de aeronaves nos céus. O céu de Amparo, até meados de fevereiro, era passagem quase obrigatória dos aviões que saiam do Aeroporto Internacional de Guarulhos e que dirigiam para a região norte do País e também para as principais cidades dos Estados Unidos. Alguns voos com destino aos Aeroportos e Viracopos, em Campinas, e Congonhas, em São Paulo, passavam pelo céu de Amparo. Isto ocorria principalmente no período noturno e o barulho das turbinas sempre chamou a atenção. Em tempo de pandemia, olhar para o céu e encontrar um avião passando é quase impossível. A crise do coronavírus atingiu em cheio as empresas aéreas do Brasil e de todo o mundo.

Após reduzirem seus voos internacionais, as companhias aéreas brasileiras Gol e Azul anunciaram cortes também no número de voos domésticos. O anúncio foi feito na terça-feira, 24 de março.

A Gol, que já tinha cancelado todos os voos internacionais, disse em nota que está fazendo uma “readequação” da malha doméstica, ação que teve início no sábado, 28 de março. As mudanças duram até 3 de maio. Neste período, somente as operações em capitais serão mantidas. A malha nos próximos meses terá 50 voos diários, conectando todos os estados brasileiros ao aeroporto internacional de São Paulo, em Guarulhos (SP). O limite de conexões também vai aumentar para não prejudicar a ligação entre as cidades.

Já a Azul espera opera desde 25 de março, voos para apenas 25 cidades. A empresa já havia reduzido seu número de voos internacionais há algumas semanas. Também foram feitos cortes nos custos de operação, com 7.500 funcionários no programa de licença não-remunerada (mais da metade da força de trabalho). Os salários foram reduzidos em 50% para diretoria e em 25% para gerentes.

“Acompanhando a desaceleração que estamos vendo na economia brasileira, estamos adotando medidas imediatas para reduzir nossos custos, e preservar nossa posição de caixa”, disse em comunicado aos investidores o presidente da Azul, John Rodgerson, em nota publicada.

A Gol informa que, com as mudanças, terá reduzido sua oferta de voos domésticos em 92%. A redução na Azul é da ordem de 90%.

Remarcar viagens

As empresas sugerem que os clientes remarquem as viagens e dizem que não cobrarão taxa de alteração nas passagens, com exceção de alguns períodos, como em alta temporada. As aéreas recomendam que as dúvidas e procedimentos sobre as passagens sejam tiradas no site  da empresa e em outros canais digitais, para evitar aglomerações em espaços físicos.

No mercado doméstico, a Gol é líder com 37,7% de participação de mercado. Em seguida estão Latam, com 34,7%, e Azul, com 23,6%, segundo dados do acumulado de 2019 da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). 

Além de Gol e Azul, a Latam também reduziu sua operação em março. A companhia é a aérea operando no Brasil com mais exposição ao mercado internacional, e anunciou em 16 de março redução de 70% na operação (90% nos voos internacionais e 40% nos domésticos nos países em que opera).


  Compartilhar

Assinar o Jornal



Identificação do Assinante


Digite nos campos abaixo o seu e-mail ou CPF de cadatro em nosso site e sua senha de acesso.


Esqueceu o seus dados? Fale com a gente!

Assinatura