Por: A Tribuna
03/12/2019
09:12

Na sessão de segunda-feira, 02 de dezembro, os vereadores aceitaram, por unanimidade, a denúncia, enviada ao Legislativo por alguns cidadãos, que pedia abertura de processo de cassação contra o vereador Antônio Fernando Pereira – Tustão (PSDB), depois que ele foi preso em flagrante no último dia 7 de novembro, acusado de ter agredido sua irmã com um soco no rosto.

A denúncia foi protocolada no Legislativo amparense quase um mês após o incidente, e foi incluída na pauta imediatamente, como manda o regimento interno. O vice-presidente Gilberto Piassa (PTB) comandou a sessão, pois o atual presidente, o vereador Esequiel Pereira dos Santos – Pastor Esequiel (PSDB) faltou a sessão. Os vereadores seguiram o Regimento Interno e após a leitura da denúncia foi realizada a votação, que aprovou por unanimidade a abertura do processo de cassação do vereador Tustão. Este é o processo de cassação contra o vereador Tustão, em menos de três anos de mandato.

Comissão Processante

Imediatamente após a abertura do processo o vice-presidente realizou o sorteio para definir os três integrantes da Comissão Processante que terá o dever de investigar e apresentar parecer pelo prosseguimento do processo de cassação ou pelo seu arquivamento. Os vereadores sorteados foram Celso Manzolli (PSDB), que ficou com a presidência da Comissão; José Osmar Dorigan – Osmar da Farmácia (MDB), que ficou com a relatoria; e Geraldo Afonso Moreira Gomes – Dr. Geraldo (Cidadania) que ficou com o cargo de membro. A vereador Catarina Santos Briozo – Tia Catarina (sem partido) foi uma das sorteadas, mas como está sem partido não pode integrar a Comissão. A Comissão tem o prazo de 90 dias para finalizar as investigações e apresentar o relatório final pela cassação ou pelo arquivamento da denúncia.

Em sua defesa o vereador Tustão alegou que o ocorrido foi um caso de família e apontou que entre as pessoas que fizeram a denúncia tem um homem que agrediu seu próprio sócio e uma mulher acusada de crimes de contrabando.

Entenda a denúncia contra Tustão

Na tarde de quinta-feira, 7 de novembro, o vereador Antônio Fernando Pereira – Tustão (PSDB) foi preso em flagrante acusado de agredir sua irmã, A.P.P.L., com um soco. Segundo os depoimentos os dois irmãos estavam brigando e acabaram se agredindo. Após os dois passarem por exames de corpo de delito a delegada de plantão Nádia Cassia de Andrade ratificou a prisão em flagrante de Tustão, estipulando fiança no valor de R$ 3 mil. Após pagamento da fiança o vereador foi liberado para responder ao processo em liberdade.


  Compartilhar

Assinar o Jornal



Identificação do Assinante


Digite nos campos abaixo o seu e-mail ou CPF de cadatro em nosso site e sua senha de acesso.


Esqueceu o seus dados? Fale com a gente!

Assinatura