Por: Site G1
12/03/2020
17:03

A mãe da criança Ísis Helena, desaparecida há dez dias em Itapira (SP), recebeu medida protetiva nesta quinta-feira (12) após relatar que foi alvo de ameaças à Polícia Civil. A criança de 1 ano e 10 meses nasceu prematura, com microcefalia, e as investigações ainda não chegaram às respostas de como, quem e por qual motivo ela foi levada de casa. Veja abaixo o que se sabe e o que falta saber.

Segundo apurou a EPTV, afiliada da TV Globo, Jennifer Natalia Pedro esteve na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) para registrar um boletim de ocorrência sobre ameaças que estariam sendo feitas por um grupo de pessoas. Ela entregou o celular dela à polícia, após receber uma mensagem de áudio onde teria sido feita uma espécie de convocação para ir até a frente da casa da família.

"Foram lá [na frente da residência], só que a gente contou para polícia", falou à reportagem, sem saber indicar o número de pessoas. A medida protetiva tem validade a partir desta quinta-feira.

O inquérito policial tramita sob sigilo, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP). As investigações são feitas pela DDM, com auxílio da Delegacia Especializada Antissequestro (Deas) de Campinas e da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Mogi Guaçu.

Jennifer afirma que ela saiu de casa na manhã do dia 2 de março e deixou a filha dormindo no colchão, dentro do quarto. Na casa, em outro cômodo, estava o avô da criança. Ao retornar ao imóvel, viu que a porta do imóvel estava aberta e que Ísis havia sumido.

 

Drama e fake news

 

O pai da criança, Rafael Wendell Siqueira Schotem, compara o momento a um filme de terror. "Eu não trabalho, eu não como, não durmo, não faço mais nada", conta. A família explica que, em meio à comoção, há uma série de boatos que circulam em grupos e provocam desespero na família.

"A gente não quer saber de mentira, fake news. Só está atrapalhando [...] As buscas já foram feitas, graças a Deus o corpo não foi achado, o que nos dá esperança de encontrá-la feliz e bem. É uma fé que a alguém esteja cuidando dela para a gente", falou a tia-avó da criança, Valéria Massari.

 

O que se sabe?

 

 

  • Ísis Helena, de 1 ano e 10 meses, foi dormir às 4h da manhã na madrugada de segunda-feira (2), mesmo dia em que desapareceria de casa;
  • Segundo a mãe, a menina vestia um body cor-de-rosa, estava deitada no colchão, no chão, onde dormia com ela;
  • Ísis nasceu prematura, com microcefalia, não anda e faz uso de remédios controlados;
  • Segundo a mãe, no imóvel, pela manhã, além dela e Ísis, estavam os seus avós. Depois de sair e deixar a menina dormindo em casa, com os avós em outro cômodo, Jennifer voltou ao imóvel e saiu com a avó para sacar o dinheiro da aposentadoria dela; Ísis ficou no quarto, e o avô, que a família suspeita que tenha Alzheimer, em outro cômodo;
  • Ao voltar ao imóvel, a mãe alega que a porta estava aberta, e Ísis havia sumido. Um boletim de ocorrência foi registrado ainda pela manhã na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Itapira;
  • Buscas pela cidade foram feitas por familiares e por equipes de resgate; cães farejadores e mergulhadores foram acionados, mas a menina não foi localizada.

  Compartilhar

Assinar o Jornal



Identificação do Assinante


Digite nos campos abaixo o seu e-mail ou CPF de cadatro em nosso site e sua senha de acesso.


Esqueceu o seus dados? Fale com a gente!

Assinatura