Por: Marcelo Henrique
29/07/2021
15:07

Faleceu na noite de ontem, quarta-feira, 28/07, aos 73 anos, o fotógrafo Carlos Alberto Vilas Boas. Deixa viúva a senhora Maria da Graça Armellini Vilas Boas. Deixa os filhos André Luis e Thaís Cristina, o genro Rodrigo e a neta Nicole.

Nascido em Santa Cruz do Rio Pardo/SP, no dia 9 de outubro de 1947, mudou-se para Amparo em 21 de janeiro de 1961. Fez seus primeiros estudos no Instituto de Educação Leônidas do Amaral Vieira, em sua cidade natal, e depois, já em Amparo, cursou o então chamado segundo grau (hoje Ensino Médio) no Instituto de Educação (atual Escola Estadual) Dr. Coriolano Burgos.
Aposentado como escrevente do Cartório de Registro de Imóveis e Anexos, em Amparo, dedicou-se em tempo praticamente integral aos seus estudos fotográficos, pois, embora vocacionado para a arte da Fotografia e tendo acumulado concorridos prêmios internacionais, Carlos Vilas Boas sempre se definiu como um “estudante”, embora se dedicasse à Fotografia desde 1967, sendo, desde então, quase sempre, o único brasileiro classificado nos concursos internacionais de que participou.

Participou do “Nikon Photo Contest International”, concurso internacional promovido pela Nikon do Japão, tendo sido premiado três vezes. Decorrente de suas vitoriosas participações nesse concurso, ele já teve trabalhos publicados no catálogo da Nikon nos anos de 1991, 1992 e 1998. Em 1998, por exemplo, Carlos Alberto concorreu com 5.416 fotógrafos de 48 países; o total de trabalhos enviados chegou a 24.903.

Foi premiado com a medalha de ouro em Linz, na Áustria (Século XX – fotos especiais), e medalha de prata na Croácia pelo trabalho “Friends”. Teve fotos exibidas e premiadas em salões de dezenas de países, abrangendo, praticamente, o mundo inteiro.

Em 2003, foi premiado com o trabalho “Cutting Hair” no 10º Concurso Anual, na categoria Fotojornalismo, da Revista norte-americana “Popular Photography Magazine”, obtendo o terceiro lugar, concorrendo com aproximadamente 70 mil fotógrafos de diversos países, sendo, novamente, o único brasileiro premiado. Essa revista é considerada a maior publicação do gênero nos últimos 50 anos. As fotos vencedoras desse concurso foram divulgadas em janeiro de 2004 – entre os premiados, a maioria é dos Estados Unidos; os demais pertencem a países com Noruega, Holanda, Israel, China e Índia, entre outros.

Carlos Alberto obteve, também, o primeiro lugar no 48º Salão Internacional de Arte Fotográfica de Jaú, promovido pelo Foto Clube de Jaú, um dos mais antigos clubes de arte fotográfica do Brasil, com a foto intitulada “Winter Time”.

Foi membro da Photographic Society of America, entidade dos Estados Unidos que reúne cerca de 75 mil fotógrafos de vários países. Fotos suas integram o acervo permanente do Museu Internacional de Fotografia, sediado na Espanha. Além disso, seus trabalhos têm sido frequentemente publicados nas páginas da PSA Journal (Photographic Society of America – Journal), entidade considerada uma das maiores do mundo, no gênero.

Em 2004, através do decreto legislativo nº 292/2004, a Câmara Municipal de Amparo lhe concedeu, por unanimidade, o título de cidadão amparense.

Importante mesmo é ressaltar – e isso abrangendo as mais diversas áreas (Esporte, Ciências, Letras, Artes Plásticas, entre outras) – que nenhum outro cidadão levou o nome de Amparo, e de uma maneira tão bela e edificante, a tantos recantos do globo, plantando, através de imagens, sementes de nossa “Flor da Montanha”, honrando e engrandecendo o município de Amparo.


  Compartilhar

Assinar o Jornal



Identificação do Assinante


Digite nos campos abaixo o seu e-mail ou CPF de cadatro em nosso site e sua senha de acesso.


Esqueceu o seus dados? Fale com a gente!

Assinatura