Por: A Tribuna
02/03/2020
09:03

Na segunda feira, dia 2 de março, o Projeto Luz & Sombras apresenta um dos filmes mais românticos do cinema, “Tarde Demais para Esquecer”. A exibição acontece no Auditório da Rádio Cultura FM, na Praça Pádua Salles, centro de Amparo, a partir das 19h30.

“Tarde Demais para Esquecer” tem em seu elenco: Cary Grant, Deborah Kerr, Richard Denning, Neva Patterson, Cathleen Nesbitt e Charles Watts. O roteiro é de Leo McCarey, Delmer Daves e Donald Ogden Stewart. A produção é de Jerry Wald, música, de Hugo Friedhofer, conduzida pela Orquestra de Lionel Newman, e fotografia, de Milton R. Krasner

O filme teve direção de Leo McCarey e é uma produção da Fox Filmes de 1957. O gênero é Drama.

Sinopse

Nickie Ferrante (Cary Grant) é um playboy mulherengo, que é considerado o solteiro mais cobiçado da atualidade e está para se casar com Lois Clark (Neva Patterson). Terry McKay (Deborah Kerr) é uma ex-cantora que também está de casamento marcado com Kenneth Bradley (Richard Denning). Ambos estão em um cruzeiro que parte da Europa rumo a Nova York, no qual se conhecem. Nickie e Terry se apaixonam, mas, como ambos têm relacionamentos com outras pessoas, combinam de se encontrar seis meses após a chegada da viagem no alto do Empire State. Nesse período, eles poderão acertar suas vidas e, caso se reencontrem, se casar.

"Tarde Demais Para Esquecer" é um ótimo remake de "Duas Vidas", de 1939.  Realizado pelo cineasta Leo McCarey que, além da direção, participou da produção e da elaboração do roteiro, o filme foi um sucesso de bilheteria, encantando principalmente os adolescentes do final dos anos 50.

Este é um daqueles filmes a que se assiste repetidas vezes devido à sua natureza doce e à sua aparência refrescante de como o mundo costumava ser nos meados do século XX. É curioso, mas ainda emociona, para aqueles que o veem 63 anos depois.

 “Tarde Demais para Esquecer” é um cult do cinema, e a canção-tema da produção, “An affair to remerber”, imortalizada na voz de Nat King Cole, merece ser lembrada.

Deborah Kerr e Cary Grant improvisaram em muitas das suas cenas.

Ingrid Bergman era a primeira escolha do diretor para o papel de Terry McKay que foi interpretada por Debora Kerr.

Ainda é relevante e maravilhoso ver a química entre o carismático Cary Grant e a bela Deborah Kerr. É um filme muito bom e que cria uma maravilhosa sensação de como o romance deve ser. Sua qualidade duradoura pode ser vista em outros filmes, que se seguiram, inspirando-se no uso do Empire State, como uma torre icônica que representa o romance e isso é um testemunho da importância e relevância desse filme décadas depois.

Em 1994, surgiu uma nova versão de “Tarde Demais Para Esquecer” (Segredos do Coração), protagonizado pelo ator Warren Beatty e sua esposa na vida real, a atriz Annette Bening. Foi o último filme em que Katharine Hepburn atuou. O filme também serviu de inspiração para “Sintonia de amor”, com Tom Hanks e Meg Ryan e muitos outros.

“Tarde Demais Para Esquecer” foi indicado ao Oscar em 1958, nas categorias de Melhor Filme, Melhor Trilha Sonora e Melhor Canção Original (An Affair to Remember).

 É uma história de amor á antiga que diverte e emociona em meio a toques de fino humor, momentos trágicos e as inevitáveis surpresas do destino. Uma lembrança encantadora dos bons tempos do Cinema.


  Compartilhar

Assinar o Jornal



Identificação do Assinante


Digite nos campos abaixo o seu e-mail ou CPF de cadatro em nosso site e sua senha de acesso.


Esqueceu o seus dados? Fale com a gente!

Assinatura