Por: A Tribuna
03/05/2021
15:05

Na última semana o presidente da Câmara Municipal de Amparo, Carlos Cazotti (MDB) recebeu em seu gabinete a guineense Benazira Djoco apresentada pelos representantes do Projeto “Nocauteando o Preconceito”, Professor Alexandre José Silva e Mariozane Machado Silva.  Na oportunidade Benazira, que já esteve em Amparo no início do ano, participando de reunião com o vice-prefeito Gilberto Piazza, falando sobre Cooperativas de Trabalho, desta vez propôs uma parceria cultural de Amparo com o seu país, mediante a doação de livros para criação de uma biblioteca comunitária, a primeira a ser implantada na capital de Guiné Bissau, que também foi colonizado pelos portugueses e que, mesmo contando com uma população inferior a dois milhões de habitantes,  possui um dos mais baixos IDH do planeta, com grande parte da população vivendo na mais absoluta pobreza.

O presidente do Legislativo municipal ficou sensibilizado pela fala e argumentos de Benazira e imediatamente se propôs a colaborar, numa iniciativa da Câmara Municipal de Amparo, mediante o estabelecimento de locais de coleta de livros no município. Disse estar otimista com os resultados decorrentes dessa ação. “Não tenho dúvidas de que iremos arrecadar milhares de livros para levar cultura e esperança principalmente para milhares de crianças de um país irmão, que também tem como idioma oficial o português. Nossa ação solidária certamente irá contribuir para a transformação de muitas vidas”, disse o presidente da Câmara Municipal.

A visita à  Amparo,  lhe rendeu além da parceria com a Câmara Municipal o apoio da Academia de Letras, hoje presidida pelo Acadêmico José Tadeu de Campos Nóbrega, com quem também esteve reunida. Também está sendo agendada uma reunião com o Prefeito e Secretários, visando ampliar o relacionamento do município com o país irmão Guiné Bissau.

Quem é Benazira Djoco

Ainda criança Benazira vivenciou uma Guerra Civil em seu país, sendo que uma bomba destruiu parte de sua casa. Sua família passou a viver em campos de refugiados. Fascinada pela literatura brasileira, que conheceu com missionários que visitaram o seu país, aos 15 anos decidiu, com o apoio de seus pais, viajar para o Brasil. Viver na Paraíba com o seu irmão. Sofreu preconceito, mas não se intimidou e com muita perseverança cursou Turismo, Artes Cênicas e Marketing e na sequência passou a atuar em ONGs voltadas ao acolhimento e inserção social dos refugiados africanos, com destaque para a “África do Coração”, da qual passou a ser Embaixadora. A ONG, que recentemente passou ser denominada “Pelo Direito de Migrar” é responsável direta pela Copa dos Refugiados, que busca a integração dos povos através do esporte.  Sua atuação lhe rendeu o convite para ser destaque no Carnaval de 2019, interpretando a Rainha Sabá na tradicional Escola de Samba Pérola Negra. Colocando em prática seus nobres ideais criou sua própria marca, que busca, por meio de vestuário de praia “criar um mundo diferente e sustentável”, além de fomentar o crescimento e a melhoria de comunidades, mediante a criação de Cooperativas de mulheres. Muito respeitada pelo Governo Brasileiro, Atualmente percorre  inúmeras localidades, colocando em prática sua filosofia, associada ao empreendedorismo como principal arma no combate à exclusão social, além estar diretamente envolvida no combate ao tráfico humano e em ações assistências junto a várias comunidades que vivem em favelas.  Outro sonho é num curto espaço de tempo inaugurar a primeira Biblioteca Comunitária em seu país, e para isso conta com o apoio do povo brasileiro.


  Compartilhar

Assinar o Jornal



Identificação do Assinante


Digite nos campos abaixo o seu e-mail ou CPF de cadatro em nosso site e sua senha de acesso.


Esqueceu o seus dados? Fale com a gente!

Assinatura