Por: A Tribuna
27/09/2019
19:09

Neste fim de semana, de sexta-feira a domingo, dias 27, 28 e 29 de setembro, o Movimento Casa Viva  busca a revitalização e a continuidade das atividades da Casa do Teatro de Amparo apresentando Cabaré Draglândia.  As apresentações acontecem sempre às 20h23, sendo o valor dos ingressos R$ 20,00 (inteira) e R$ 10 (estudantes e terceira idade). O espetáculo é recomendável a partir de 14 anos.

Atrações

"O Defunto", do autor francês René de Obaldia, que pertence à dramaturgia do absurdo cuja característica é o rompimento com a linearidade aristotélica. Segundo Eugene Ionesco, um dos mais conhecidos autores do Teatro Absurdo: "Absurdo é aquilo que não tem objetivo. Divorciado de suas raízes religiosas, metafísicas e transcendentais, o homem está perdido; todas as suas ações se tornam sem sentido, absurdas, inúteis.”

Afinal, o que querem duas mulheres além da aparência do seu pequeno drama? Julie, a jovem viúva inconsolável, e madame Cavan, ex-amante de Víctor, marido de Julie. Duas mulheres que dedicam a inventar uma simples aparência, para suportar a real condição das mulheres. O homem, abismo da ausência, o "monstro" que as espreita dentro do seu próprio labirinto, justifica a ideia dessa construção mítica e desse espaço mágico com Bras Domingues de Oliveira

Abu, o incendiário com o ator Caio Silva, que faz um solilóquio do texto "Certo Hamlet", uma adaptação provocativa de Antônio Abujamra para a obra de William Shakespeare.

As Genis e o Zepelim - a clássica personagem criada por Chico Buarque, de sua Opera do Malandro, ganhando novas facetas em um cabaré-rock de humor cruel, com os atores Luca Macedo, Vinicius Augusto, Luqui Lolli e Caíque Costa. Participam ainda Fernando Ferro, Zé Victor Lima e Ryan Andrade.

As cantoras e atrizes, Natalia Pereira e Livia Santana, apresentam, sábado e domingo, a clássica versão de Meu Amor, de Chico Buarque 

Atrações especiais

Na sexta-feira, a premiada atriz Arminda  Riolo, apresenta dois   textos; o  primeiro  intitulado  “Filó, a  Fadinha  Lésbica”, de   Hilda  Hilst, uma das protagonistas fundamentais da paisagem literária brasileira e da língua portuguesa do século XX. Com mais de 40 livros escritos em verso, dramaturgia, crônica e prosa, publicados entre 1950 e 2000, Hilda Hilst é uma poetisa lúcida, culta, consciente de suas ações e palavras. Com fervoroso amor pela originalidade, sua obra registra um intenso trabalho de linguagem e de musicalidade, um imaginário poético no qual questionamentos metafísicos se mesclam com fatos cotidianos e pornográficos.

O segundo texto intitulado Estremeço, de  Joël Pommerat, um dos maiores dramaturgos franceses da atualidade, questiona através de um depoimento desolador de uma mulher silenciada, entediada e enraivecida por um mundo desumanizado, revelando o que somos nós, nossas fantasias e o processo de embelezamento que fazemos de nós mesmos para nos compreendermos e encontrarmos nossa identidade.

 Sábado e domingo

Solidarizando-se com o Movimento Casa Viva, o ator e cantor João P. Peron apresenta seu Show de Talentos, no sábado, vivendo ícones da música brasileira: Raul Seixas, Tetê Spindola, Cauby Peixoto, Ney Matogrosso e Waldick Soriano. No domingo, a atriz Jo Rodrigues apresenta seu solo, Frida Khalo declara Gertrude Stein.

Mais informações sobre as apresentações podem ser obtidas pelo telefone (19) 3808-1732.

 


  Compartilhar

Assinar o Jornal



Identificação do Assinante


Digite nos campos abaixo o seu e-mail ou CPF de cadatro em nosso site e sua senha de acesso.


Esqueceu o seus dados? Fale com a gente!

Assinatura