Por: A Tribuna
14/03/2021
01:00

Depois de praticamente um ano afastada da telinha, desde que “Amor de Mãe” saiu do ar por causa da pandemia, Adriana Esteves volta para mostrar o desfecho de Thelma, uma das protagonistas da trama de Manuela Dias.

Os capítulos inéditos de “Amor de Mãe” entram no ar nesta segunda e também terão agora, como pano de fundo, a pandemia. Os personagens seguem em busca de seus objetivos, mas, como na vida real, driblando as restrições que o novo coronavírus impôs a todos. Thelma, personagem de Adriana Esteves, não medirá esforços para proteger o segredo de que Danilo (Chay Suede) é, na verdade, o filho perdido de Lurdes (Regina Casé). A atriz adianta que, apesar das maldades da personagem, o público também pode esperar cenas comoventes. “O final da Thelma era o que eu esperava e imaginava. Me emocionou muito. Durante os 23 capítulos finais, ela é doida e é vilã, mas também tem uma coerência e uma beleza muito fortes no final”, afirma. Adriana conta, ainda, como foi o reencontro com Thelma quando retomou as gravações da novela. “Tenho a impressão de que ficamos com o personagem guardadinho e, quando voltamos, estávamos cheios de vontade de colocar ele para fora. Acho que voltamos com mais entusiasmo, com muita vontade de terminar a história e dar um desfecho para ela”.

Adriana Esteves na vida real se firmou no cenário artístico brasileiro depois de muito empenho e dedicação. A sua carreira teve maus momentos em seu início, por conta de uma depressão e críticas à sua atuação. Mas, tudo isso ficou no passado. 

O fato é que Adriana Esteves contabiliza excelentes personagens em sua carreira, sendo que um dos mais marcantes foi fazer a saudosa cantora Dalva de Oliveira, na minissérie “Dalva & Herivelto”, ao lado de Fábio Assunção que assumiu o papel do famoso compositor. Logo depois protagonizou a novela “Morde & Assopra”, interpretando a arqueóloga Júlia. E destaque maior vai para a Carminha, de “Avenida Brasil”. Inesquecível. E mais recentemente, ela fez a Laureta, de “Segundo Sol”, e a personagem Stela Nascimento, da série “Assédio”.

height=1187
Apesar da maturidade, Adriana Esteves mantém o jeitinho de que ainda não saiu da adolescência. Fala baixo, encara o interlocutor com um olhar ingênuo e ainda é capaz de soltar um risinho envergonhado / João Cotta-RG

Nascida no Rio de Janeiro, em 1969, a carreira de atriz começou vinte anos depois, num concurso para revelar novos talentos, no “Domingão do Faustão”. Naquele mesmo ano, ela estreou em “Top Model”. Depois veio “Meu Bem, Meu Mal”.

Em 1992, conseguiu sua primeira personagem protagonista, Marina, em “Pedra Sobre Pedra”, escrita por Aguinaldo Silva. Foi o maior sucesso.

Mas, em 1993, Adriana Esteves teve que enfrentar a crítica negativa do público por causa de sua atuação em “Renascer”, vivendo Mariana, uma prostituta que acaba fisgando o coração do personagem vivido por Antonio Fagundes. Na época, Adriana tinha 23 anos e não suportou a repercussão negativa de seu trabalho; afastou-se da televisão e quase desistiu da carreira artística, recusando-se, inclusive, a fazer o papel de Babalu, em “Quatro Por Quatro”.

Mas, como não há mal que sempre dure, Adriana Esteves deu a volta por cima e, em 1995, retoma sua carreira atuando na minissérie “Decadência”. Depois disso, foram somente alegrias e personagens bem sucedidos.   

Inesquecível foi a rebelde Lúcia Helena, de “A Indomada”, fazendo par romântico com José Mayer; em “Torre de Babel”, foi a vez da oportunista Sandrinha que tentou aplicar o golpe do baú no personagem de Marcos Palmeira; e finalmente a consagração total na pele da feminista Catarina, em “O Cravo e a Rosa”, fazendo par romântico com Julião Petrucchio (Eduardo Moscovis).

A atriz é casada com o ator Vladimir Brichta, com quem tem um filho, Vicente, de 15 anos. Lembrando que o casal ainda tem o Felipe, com 23 anos, fruto do relacionamento de Adriana com Marco Ricca, e Agnes, com 25 anos, filha de Brichta com a cantora Gena, que morreu em 1999. A família cultiva hábitos simples, nunca são vistos em badalações e Adriana Esteves cuida do corpo e da pele com naturalidade. A atriz não dispensa uma série de exercícios diários e uma visita mensal ao dermatologista, o que lhe garante uma pele de porcelana. Outro cuidado é com a alimentação. Adriana deixou de lado todos os tipos de fast-food, substituindo-os por uma alimentação natural, à base de grelhados, verduras e frutas. O resultado está aí, para todo mundo ver.

Apesar da maturidade, Adriana Esteves mantém o jeitinho de que ainda não saiu da adolescência. Fala baixo, encara o interlocutor com um olhar ingênuo e ainda é capaz de soltar um risinho envergonhado.

Assim é esta atriz-menina, como alguns colegas costumam se referir a ela. Profissional de sucesso, Adriana ainda vai longe em sua carreira.

 


  Compartilhar

Assinar o Jornal



Identificação do Assinante


Digite nos campos abaixo o seu e-mail ou CPF de cadatro em nosso site e sua senha de acesso.


Esqueceu o seus dados? Fale com a gente!

Assinatura