Por:
25/02/2021
12:02

O Procon-SP encaminhou ao delegado-geral de Polícia do Estado de São Paulo, Ruy Ferraz Fontes, pedido de abertura de inquérito policial para averiguação de golpe de falsa vacinação.

Através de denúncias nas redes sociais, o Procon-SP detectou que o golpe consiste em disparos de mensagens para número indeterminado de pessoas de pretenso representante do "Ministério Público da Saúde" solicitando a conferência de recebimento de protocolo via mensagem de texto e seu respectivo reenvio por SMS, tudo sistematizado por contato de WhatsApp, com o falso pretexto de agendamento de vacinação.

Após a resposta ao texto recebido, são enviados ao cidadão softwares espiões responsáveis por copiar as senhas de acesso do usuário; possibilitando, assim, o cometimento de inúmeros crimes patrimoniais.

De acordo com o diretor executivo do Procon-SP, Fernando Capez, o cidadão tem que ficar atento a esse tipo de mensagem e verificar junto às instituições oficiais. "Claramente trata-se de contato falso, de um representante de órgão público que sequer existe, solicitando cadastramento em campanha de vacinação fora dos padrões anunciados pelo Estado", conclui.

 


  Compartilhar

Assinar o Jornal



Identificação do Assinante


Digite nos campos abaixo o seu e-mail ou CPF de cadatro em nosso site e sua senha de acesso.


Esqueceu o seus dados? Fale com a gente!

Assinatura