Por: Portal G1
12/12/2019
16:30

Rochas localizadas no canteiro de obras da Barragem de Pedreira (SP) serão explodidas pelo Departamento de Águas e Energia Elétrica (Daee) nesta quinta (12) e sexta-feira, às 17h. De acordo com o órgão gestor dos recursos hídricos do estado, a medida é necessária para escavação do canal de desvio do Rio Jaguari, com objetivo de permitir a construção das fundações do maciço de concreto.

"A operação desta quinta-feira [...] acontecerá na margem direita e esquerda do Rio Jaguari, simultaneamente. Já na sexta-feira [...] o trabalho será desenvolvido em um ponto acima e outro abaixo da área da barragem, próximo à margem esquerda do rio", diz nota. 

Orientações

A recomendação do Daee é para que os moradores evitem passar nas imediações do canteiro de obras durante a operação e sigam orientações de funcionários do empreendimento no local.

"O Daee está adotando e observará todas as medidas de segurança exigidas, como acionamento do alerta sonoro no início e no fim do desmonte, isolamento da área num raio de 500 metros", informa texto. Ainda de acordo com a assessoria, por questão de segurança o horário das atividades pode eventualmente ser alterado, mas a população deve estar atenta aos sinais sonoros da operação.

A barragem

O projeto aprovado após a crise hídrica de 2014 prevê abastecimento de 5 milhões de moradores nas 20 cidades da Região Metropolitana de Campinas (RMC). O primeiro prazo para as obras ficarem prontas era 2016 e, depois, mudou para 2018. Contudo, a falta de verba atrasou o início da construção, que deve durar 28 meses, segundo a assessoria do Daee.

O reservatório receberá um investimento estimado em R$ 550 milhões e vai ocupar uma área de 3 km². Algumas famílias e comércios próximo ao local deixaram a região.

A obra chegou a ser embargada pelo prefeito de Pedreira, Hamilton Bernardes Jr. (PSB), e pela Câmara de Vereadores em fevereiro deste ano, sob alegação da inexistência de estudos sobre os impactos sociais e ambientais, além da falta de um projeto de desassoreamento do leito do Rio Jaguari.

Mesmo com o bloqueio, o Daee retomou as obras em março. A justificativa do órgão na época era a de que, segundo a Procuradoria Geral, a prefeitura não pode embargar obra autorizada pelo estado.


  Compartilhar

Assinar o Jornal



Identificação do Assinante


Digite nos campos abaixo o seu e-mail ou CPF de cadatro em nosso site e sua senha de acesso.


Esqueceu o seus dados? Fale com a gente!

Assinatura