Por: A Tribuna
21/06/2021
10:00

Além de ser utilizado como adoçante, o mel sempre foi reconhecido devido às suas propriedades terapêuticas, por isso foi dedicado o dia 21 de junho para a lembrança do mel.

Os vários tipos de mel variam em função das plantas de onde é extraído o néctar e, também, de acordo com a localização geográfica dessas plantas e os tipos das abelhas produtoras. Por esta razão, o mel pode apresentar consistências e cores diferentes. Devido ao seu teor de açúcares simples, de assimilação rápida, o mel é altamente calórico (cerca de 3,4 kcal/g), pelo que é útil como fonte de energia.

O mel é também usado externamente devido às suas propriedades antimicrobianas e antissépticas. Assim, o mel ajuda a cicatrizar e a prevenir infecções em feridas ou queimaduras superficiais. O mel é também utilizado largamente na cosmética (cremes, máscaras de limpeza facial, tônicos etc.) devido às suas qualidades adstringentes e suavizantes.

Juntamente com o mel, as abelhas produzem outros importantes produtos, a saber, a cera, a geléia real e a própolis.

A própolis é obtida pelas abelhas a partir de resinas retiradas principalmente de secreções de árvores, quando destas se quebra algum galho. Dessa forma a árvore se proteje com um produto natural com poder antibactericida e a abelha reprocessa essa seiva originando a própolis. Esta é utilizada pelas abelhas para dois usos principais: vedar a colmeia de maneira a não entrar água, vento ou outro animal; e serve tambem para mumificar outros insetos que penetrem na colmeia. Também é bastante útil ao ser humano que a usa como auxiliar medicamentoso uma vez que possui grande poder antibactericida.

A Geleia Real é a secreção produzida pelas abelhas operárias. Este alimento é empregado pelas abelhas para alimentar suas larvas por três dias aproximadamente, a rainha durante toda a sua vida, sendo dado tambem aos zangões no período inicial de suas vidas.

Já a cera é produzida pelas abelhas na transformação do mel por elas ingeridas com o auxílio de oito glândulas ceríngeas localizadas no lado ventral do abdômem das abelhas operárias.

 


  Compartilhar

Assinar o Jornal



Identificação do Assinante


Digite nos campos abaixo o seu e-mail ou CPF de cadatro em nosso site e sua senha de acesso.


Esqueceu o seus dados? Fale com a gente!

Assinatura