Por: A Tribuna
14/10/2019
05:00

 

A Polônia guarda muitos encantos e lindos pontos turísticos. O país é independente desde 1918. Na Segunda Guerra Mundial, foi invadida pela Alemanha e, depois, pela União Soviética, motivo pelo qual, após a Guerra, ficou sob regime comunista com forte influência soviética. Nos anos 80, o sindicato Solidariedade de Lech Walesa tornou-se uma forte força de oposição. Em 1989, o regime comunista foi derrubado e foi instaurada uma democracia de economia de mercado. No dia 1º de maio de 2004, a Polônia passou a fazer parte da União Europeia. Depois da Segunda Guerra Mundial, a maioria da população passou a ser de etnia polaca. Mas ainda existem minorias étnicas, tais como alemães, ucranianos e lituanos.

Um dos lugares turísticos mais procurados da Polônia é a capital Varsóvia, que é também a maior cidade do país. Localizada nas margens do Rio Vístula, a cerca de 350 km da costa do Mar Báltico e dos montes Cárpatos, a sua população está estimada em mais de três milhões de habitantes. A cidade também é a capital do Voivodado de Mazovia. Do Século XII até o Século XVI, a Mazovia foi um Estado independente. Os senhores de Mazovia fundaram a cidade Varsóvia. No Século XVI, morreu o último príncipe de Mazovia. A província foi incorporada a Polônia. Em 1956, o Rei Sigmunt III deslocou a capital de Cracóvia para Varsóvia.

A região também ganhou fama na II Guerra Mundial por ter sido alvo da invasão nazista, que instalou um gueto - conhecido como “Gueto de Varsóvia” - aprisionando quase 500 mil judeus. Após a Resistência Polonesa, a cidade foi dizimada e reconstruída depois da guerra com a ajuda internacional.

A capital possui muitas igrejas entre as quais se pode destacar a Catedral de São João, construída do Século XIV em estilo gótico; a Igreja de Santa Cruz, reconstruída no Século XVI; os monumentos dedicados às figuras ilustres de Segismundo III Vasa, Nicolau Copérnico, ao poeta Adam Mickiewiez, aos heróis do Gueto de Varsóvia e aos da Resistência polaca durante a Segunda Guerra Mundial. Merecem também destaque especial o moderno Palácio da Cultura e Ciência; o Paço Real, que foi reaberto nos anos 80; os palácios das famílias nobres Radziwill e Potocki; os conventos e a Residência Real de Verão, construída em 1680, para o soberano polaco  (último rei da Polônia) e que se situa no Parque Lazienki. A sul da Praça do Mercado fica a Torre Barbacana e as ruínas do forte medieval. O Palácio Real de Varsóvia está localizado na porta da Cidade Velha. É símbolo da história e resistência polonesa. Construído há mais de sete séculos, resistiu ao tempo e aos ataques, inclusive durante a II Guerra. Hoje o prédio abriga o Museu Nacional. O Centro Histórico de Varsóvia foi inscrito pela Unesco em 1980 como Patrimônio Mundial da Humanidade.

Cracóvia

Também considerado Patrimônio Mundial da Humanidade, o Centro Histórico da Cracóvia é uma parada obrigatória para quem vai à Polônia. Lembre-se: a Cracóvia tem muito a mostrar aos visitantes, pois já foi a capital do país, foi fundada nos anos 700 e já fez parte da Áustria, com o nome de Krakau.

Kazimierz Dolny

Kazimierz Dolny é a cidade dos artistas, localizada às margens do rio Vístula. Passeie pelos seus lugares mais importantes: a Praça do Mercado rodeada pelas casas nobres no estilo renascentista, a igreja paroquial barroca, as ruínas do Castelo e o monte das Três Cruzes, do qual há uma vista maravilhosa do vale do rio Vístula, Kazimierz e o castelo em Janowiec. Esta maravilhosa paisagem de campos, florestas, pedreiras e plantações de lúpulo forma a base do Parque da Paisagem de Kazimierz.

Desfrute da preciosa paisagem rural polaca passando pela região de florestas e campos até Zalipie. Visite o museu de Auschwitz, Birkenau em Oswiecim. Auschwitz, o maior campo de concentração e extermínio de judeus, o símbolo mundial de terror, genocídio e Holocausto. O campo foi construído pelos nazistas em 1940 nos arredores da cidade Oswiecim. Essa região, durante a ocupação do exército de Hitler, foi o lugar de maior sacrifício das pessoas de diferentes países de Europa. Em Czestochowa, visite o Mosteiro de Jasna Gora com o famoso altar da Nossa Senhora de Czestochowa que desde o Século XIV atrai milhões de peregrinos de todo o mundo. A Virgem foi proclamada a Rainha da Polônia pelo Rei polonês João Casimir.

A Polônia é um país pitoresco, com verão ameno e inverno rigoroso. São muitas as cidades históricas. Belas paisagens são encontradas, por exemplo, nos Montes Cárpatos e em parques nacionais como a floresta Bia?owie?a. Existem também bons resorts para esqui.

Faça já as suas malas e viaje para esse histórico país europeu que encanta as pessoas há vários séculos.

 

 

 


  Compartilhar

Assinar o Jornal



Identificação do Assinante


Digite nos campos abaixo o seu e-mail ou CPF de cadatro em nosso site e sua senha de acesso.


Esqueceu o seus dados? Fale com a gente!

Assinatura