Por: A Tribuna
26/11/2019
09:11

Nada mais lindo e emocionante do que uma mulher grávida. A vida é um grande milagre da natureza e merece respeito valorização desde os primeiros dias de gestação. Nesta fase, a mulher precisa de atenção extra. Mudanças importantes ocorrem tanto no corpo como na alma.

Uma dessas mudanças é aquela que ocorre com a pele, principalmente do rosto e abdômen.

As gestantes precisam ter cuidado redobrado com as mudanças provocadas na pele devido à “dança” de hormônios que ocorre durante a gravidez. As mais comuns são as manchas escuras no rosto, chamadas pelos médicos de melasmas, e as tão indesejáveis estrias no corpo. Além destes problemas comuns nas gestantes, há a questão de segurança de uso de produtos; poucos são aqueles que podem ser usados livremente. Para evitar inconvenientes, a Sociedade Brasileira de Dermatologia recomenda muita atenção aos rótulos das embalagens dos cosméticos, para verificar se algum componente da fórmula tem restrição a gestantes. Além disso, o uso de tinturas de cabelo também deve ser restrito nesta fase, pois não há dados científicos que garanta a segurança de uso em gestantes.

O aumento dos hormônios femininos, em particular a progesterona, influencia indiretamente os hormônios reguladores da síntese da melanina (pigmentação da pele) e a síntese de colágeno (distensão da pele), predispondo ao aparecimento de estrias e manchas. Os melasmas, também conhecidos como "manchas de grávida" são bastante comuns, sobretudo nas mais morenas ou mais expostas ao sol. A prevenção com protetores solares e a redução da exposição solar é válida, mas não atua 100%, pois há um componente genético. O uso de clareadores ou procedimentos como o peeling somente devem ser realizados após o parto, ou a critério médico, informam especialistas na área.

Os cosméticos podem ajudar também na prevenção do aparecimento de estrias, pois auxiliam na redução ao dano do colágeno e promovem a hidratação da pele. No entanto, estes produtos atuam parcialmente, já que a estria na gestação é multifatorial e tem como causadores a predisposição genética, a idade mais jovem, a presença de hormônios e o ganho de peso.

Outra preocupação é quanto ao cuidado do uso de cosméticos pelas gestantes, pois as substâncias presentes em algumas fórmulas podem ser absorvidas pelo corpo e cair na corrente sanguínea. Os riscos dos cosméticos para gestantes é baixo, desde que sejam seguidas as recomendações do rótulo, que comunica qualquer restrição à gestação e a forma correta de uso. Assim não haverá risco para a segurança da mãe ou do feto.

No entanto, atenção extra deve ser dada aos chamados "produtos de uso profissional”, como tinturas e alisantes; eles são contraindicados, por não haver estudos científicos que comprovem sua segurança em gestantes. Produtos para tratamento de celulite, acne, manchas, também não são recomendados nesse período, pois a eficácia certamente será prejudicada. Reações alérgicas, entretanto, podem ocorrer como em qualquer pessoa, por este motivo o uso de novos produtos, ou de muitos produtos, deve ser avaliado e sempre sob a orientação médica.

A pele, principalmente do abdômen precisa ser muito bem hidratada. É sempre bom seguir a recomendação do médico que está cuidando da gestante que indicará o produto correto. Para esta fase os óleos geralmente são muito bem-vindos!

 

O período da gravidez deve ser vivido plenamente e se deve valorizar e priorizar o contato da futura mamãe
com seu bebê. Por isso, se sentir bem cuidada é fundamental / GB Imagem

 

 

 


  Compartilhar

Assinar o Jornal



Identificação do Assinante


Digite nos campos abaixo o seu e-mail ou CPF de cadatro em nosso site e sua senha de acesso.


Esqueceu o seus dados? Fale com a gente!

Assinatura