Por: A Tribuna
11/11/2019
10:11

O Tennesse é um dos mais belos Estados norte-americanos e é também conhecida como a terra de Elvis Presley. Mais precisamente na cidade de Memphis está localizada Graceland, a residência oficial do cantor, considerado o “Rei do Rock”.

Elvis Presley viveu em Graceland de 1957 até 1977, ano de sua morte. Em 1982, o local foi aberto à visitação pública. E, desde então, a mansão é alvo da visitação de milhões de pessoas dos quatro cantos do mundo. Inclusive várias celebridades já passaram por lá. Em 30 de junho de 2006, o ex-presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, e Junichiro Koizumi, ex-primeiro-ministro do Japão, foram conhecer Graceland. Aliás, o político japonês é fã declarado de Elvis, tanto que em 2001 lançou "Junichiro Koizumi Presents: My Favorite Elvis Songs”, um CD com uma coletânea de suas músicas preferidas do “Rei do Rock”. Só para constar, Bush foi o primeiro presidente americano no exercício do mandato a conhecer o local.

Agora vamos um pouco à história de Graceland. Graceland era uma fazenda de propriedade de S. E. Toof, um impressor que trabalhava no "The Memphis Daily Appeal". O nome da fazenda foi dado em homenagem a Grace, filha de Toof, que viria a herdar a fazenda. Logo depois, ela doou à sobrinha Ruth uma parte da propriedade, mais tarde Ruth e o marido construíram uma casa no terreno no estilo "colonial" americano. Mas em 1957, quando Elvis Presley comprou a mansão, tudo mudou, e, até então a desconhecida residência viraria uma das casas mais famosas do mundo com o passar dos anos. Na ocasião, Elvis pagou cerca de 100 mil dólares, que na época era uma quantia muito elevada.

Jardim da Meditação

Um dos locais mais conhecidos da propriedade é o Jardim da Meditação, onde hoje se encontram os sepultados os corpos de Elvis, seu pai, mãe e avó. Era com certeza um dos lugares preferidos do cantor na propriedade, afinal, como o próprio nome diz, era reservado a Elvis para refletir sobre seus problemas e angústias ou para ficar simplesmente sozinho para "conversar" com a sua mãe ou até mesmo seu irmão gêmeo, morto na hora do parto. Uma curiosidade é que Elvis só foi fotografado uma única vez nesse local. O jardim foi aberto ao público em 1978, já o restante da mansão, foi aberto ao público em 7 de junho de 1982.

Elvis também realizou algumas modificações na propriedade, de acordo com o seu gosto; como exemplo, podemos citar, o muro de pedras com o portão musical, a piscina, a quadra de tênis, a "jungle room", entre outras reformas. Evidentemente que a decoração interior de Graceland também foi feita bem ao estilo de Elvis, tendo alguns aposentos sido decorados ao gosto dele, como foi o caso da "jungle room".

Na mansão, ainda podemos citar a existência do subsolo, onde Elvis se divertia com alguns de seus amigos e até mesmo familiares, jogando uma sinuca ou então escutando seus discos preferidos ou, ainda, vendo televisão. Ao lado desse aposento, fica um pequeno bar. Além do subsolo, existe o andar superior onde se localizava o quarto de Elvis e de Lisa Marie. Nessa área da mansão não é permitida a visitação pública, e não há fotos disponíveis, pelo menos oficialmente.

Patrimônio histórico

Em 1991, a mansão foi reconhecida pelo patrimônio histórico do EUA. Já em 2006, a famosa residência foi designada como "lugar histórico americano”.

E, como não poderia deixar de ser, em volta da mansão foi construído um verdadeiro complexo turístico com várias lojas de souvenirs, além de dois museus, um pequeno cinema, três restaurantes, uma agência de correio, além dos dois aviões do rei que estão em exposição e mais recentemente um hotel, chamado de "Heartbreak Hotel".

Nos dias atuais, a casa recebe por volta de 600 mil pessoas por ano, sendo a segunda residência mais visitada dos EUA, só perdendo para a Casa Branca.

Deu vontade de conhecer, não deu? Então procure seu agente de viagens. 

Curiosidades

- Ao longo das décadas de 50, 60 e 70 alguns fãs se aglomeravam no portão musical (portão principal da mansão) para serem agraciados com o autógrafo de Elvis. E, ao contrário do que muitos imaginam, alguns conseguiram esse feito, afinal, Elvis, sempre que podia, atendia seus fãs, ficando até várias horas distribuindo autógrafos, como pode ser conferido em alguns vídeos.

- Sem dúvida que muitas fotos foram feitas de Elvis adentrando a mansão; uma delas por um fã na noite de 15 de agosto de 1977. Segundo consta, essa teria sido a última foto do “Rei do Rock”.

- Em 1974, Graceland foi usada para ilustrar o disco "Recorded live on Stage in Memphis" tornando a mansão ainda mais famosa.

 

Um dos locais mais conhecidos da propriedade é o Jardim da Meditação, onde hoje se encontram sepultados os corpos de Elvis, seu pai, mãe e avó. Era com certeza um dos lugares preferidos do cantor na propriedade, afinal, como o próprio nome diz, era reservado a Elvis para refletir sobre seus problemas e angústias / GB Imagem

  Compartilhar

Assinar o Jornal



Identificação do Assinante


Digite nos campos abaixo o seu e-mail ou CPF de cadatro em nosso site e sua senha de acesso.


Esqueceu o seus dados? Fale com a gente!

Assinatura