Por: Antonio Carlos de Oliveira
07/01/2020
00:00

O espanhol é um belo idioma. Por quê? Porque é parecido com o português.

Artes, abram caminhos que a música vai passar.

No Brasil, boa parte do povo considera o livro um produto supérfluo e descartável.

Ao vencedor as batatas, mas ele deveria estender a mão ao vencido e ambos comeriam as batatas assadas nas brasas da paz.

O verbo vestibular não existe. Tive a audácia de cria-lo. Ex: Meu neto vestibulou em novembro.

E o obeso disse: comendo muito doce em calda, repare como figo.

Evite a gordura trans : não deixe seu coração transtornado.

Eles saíram sós, querendo resolver o problema.

Às vezes, à medida que escrevo, às pressas, à noite, à mão, à toa, o acento indicador da crase vai aparecendo.

Usou bem o advérbio mal e também foi bom o uso do adjetivo mau.

O professor tem aceitado este tipo de construção e também é aceito este outro.

Não fume. A vida é curta para ser abreviada ainda mais.

Exemplos de monossílabos? Só eu lhe dou, Zé.

Quer escutar meu verso decassílabo?

O eco respondeu: a hora que vem agora não é a hora da Dona Aurora.

Inda agora empreguei aférese,

A prótese dentária ficou boa, mas a prótese na palavra arruído não é lá essas coisas...

Você usou vírgula, vírgula, e o ponto foi este?

Fantástico, divino, maravilhoso, imperdível; o adjetivo é que nem chocolate: quando demais, enjoa.

A honestidade de certos políticos deve vir escrita com aspas.

Nesta regência, refiro-me à crase.

Nota da redação: Antonio Carlos de Oliveira é professor e membro da Academia Amparense de Letras (AAL).


  Compartilhar

Assinar o Jornal



Identificação do Assinante


Digite nos campos abaixo o seu e-mail ou CPF de cadatro em nosso site e sua senha de acesso.


Esqueceu o seus dados? Fale com a gente!

Assinatura