Por: Fabiano Lago
28/10/2019
05:00

Nem vegana, nem vegetariana. A dieta plant-based, ou seja, baseada em plantas, é realizada pela eliminação ou apenas redução do consumo de produtos de origem animal. Durante essa dieta, alimentos processados, industrializados e refinados também são retirados das refeições - o que não acontece, necessariamente, nos cardápios veganos e vegetarianos.

Com alimentos em sua forma natural, a plant-based traz inúmeros benefícios para a saúde e é um caminho certo para prevenção de doenças. De acordo com uma análise publicada pelo Journal of American Heart Association, foi comprovado que comer uma proporção maior de alimentos à base de plantas e menos proteínas animais reduz o risco de infarto, AVC, diabetes tipo 2, obesidade, pressão alta e outras doenças cardiovasculares.

Por conta desses benefícios, foi criado o movimento “Segunda Sem Carne”, apoiado por 44 países, que incentiva as pessoas a deixarem de consumir carnes pelo menos uma vez na semana. Realizar as refeições sem qualquer proteína animal esporadicamente traz benefícios não apenas para saúde, mas também para o planeta, animais e sociedade. Segundo um estudo publicado na Revista Nature, diminuir o consumo de carne também é uma forma de contribuir com a redução da emissão de gás carbônico (CO2), responsável por acelerar o aquecimento global. Ao ficar um dia na semana sem carne, por exemplo, a pessoa deixaria de emitir 14 kg de CO2, equivalente ao que é gasto em 100 quilômetros rodados em um carro comum. Contudo, a principal beneficiada pela mudança alimentar é a água, devido ao uso intensivo na cadeia de produção dos animais que irão para o abate. Ao deixar de consumir carne uma vez na semana, são poupados cerca de 3,4 mil litros de água, o que corresponde a uma média de 40 banhos.  

Diante de tantos pontos positivos, o principal e mais básico é a criatividade. Geralmente, a carne é o ponto principal na escolha de uma refeição, porém, com a plant-based é possível ousar e inovar nas variações e combinações de alimentos, consumindo assim mais fibras, nutrientes e minerais. A proteína, presente na carne, pode ser encontrada em alimentos como feijão, castanhas, cogumelos, lentilha e grão de bico. Já o ferro, também presente na carne, está em folhas verde-escuras e leguminosas e pode ser melhor absorvido se ingerido junto com fontes de vitamina C, como acerola, tangerina, couve e brócolis. 

Cada corpo se adequa de forma e velocidade diferentes às mudanças. Por isso, é importante respeitar seus limites e ter o acompanhamento de um médico e um nutricionista, para absorver todos os benefícios que a dieta plant-based pode te proporcionar.

Notada redação:  Dr. Fabiano Lago é endocrinologista do SPA Estância do Lago


  Compartilhar

Assinar o Jornal



Identificação do Assinante


Digite nos campos abaixo o seu e-mail ou CPF de cadatro em nosso site e sua senha de acesso.


Esqueceu o seus dados? Fale com a gente!

Assinatura