Férias maravilhosas na República Checa

Outra cidade que vale a pena ser explorada é Brno, a segunda maior cidade da República Checa com quase 400 mil habitantes, está situada na parte central da Europa. / GB Imagem

A República Checa está situada no coração da Europa, a sua história é fantástica, apesar de situar-se bem no ponto de discórdia do Leste com o Oeste. Antigamente, o Império Bizantino lutou com o Romano pela Boemia, e isto não havia mudado muito até o desmoronamento do Comunismo há mais de vinte anos. As fortificações góticas e a fortificação de fronteira da Segunda Guerra Mundial são os restos dos tempos em que a paz não reinava. Também os monumentos judaicos podem narrar as suas histórias, os museus, os museus a céu aberto e, sobretudo, os monumentos da UNESCO representam o melhor da herança cultural.
Enquanto os castelos fazem lembrar a Idade Média agitada, os palácios checos são uma recordação da vida ostentosa das linhagens aristocráticas locais. Os castelos fascinam por sua sublimidade, funcionalidade e grandiosidade. Para se conhecer todos, não bastam apenas alguns dias de férias, pois a República Checa tem mais ou menos dois mil castelos e palácios. Os mais populares oferecem amostras da vida de então, duelos esgrimistas, desfiles de falcoaria e também feiras medievais de artesanato com a possibilidade de comprar os produtos tradicionais checos.
Se você acha os castelos e palácios muito mortos e sombrios e deseja uma demonstração ainda mais tangível do modo de viver antigamente na Boemia, com certeza achará interessante os castelos que apresentam a encenação da “História Viva”, ou seja, grupos de entusiasmados artistas reconstroem o tradicional modo de vida dos castelos dos eslavos, como por exemplo, em Chotebuz-Podobora e Netolic, em Šumava.
Mencionando a “História Viva”, não podemos nos esquecer dos museus a céu aberto na Boemia e Morávia, os quais se esforçam pela preservação das tradições também no Século XXI. Trata-se de zonas protegidas com habitações tradicionais dos tempos antigos. Pode-se conhecer o modo de festejar o Natal e a Páscoa de antigamente. Nesta época do ano, os Mercados de Natal são uma opção maravilhosa. Por lá o turista encontra desde presentes, apresentações natalinas, lindas decorações e gastronomia imperdível, tudo para lembrar o Natal de forma à nunca mais se esquecer.
Os vestígios do passado estão preservados nas centenas de museus que existem lá; tem museu de brinquedos e bonecas, museu do açúcar e do álcool, museus militares, museu da música e assim por diante. Além dos museus, têm os monumentos dos compositores famosos checos.
Os museus nas fortalezas, construídos antes da Segunda Guerra Mundial, são muito específicos; são considerados raridade, por isso vale a pena uma visita a estes locais.
A República Checa se orgulha por ter vários monumentos tombados pela UNESCO. O centro histórico da capital Praga, assim como o centro de Kutná Hora, de mesmo esplendor, só um pouco menor, pertence aos monumentos históricos.
O “Verbunk”, uma dança de homens do Sudeste da Moravia é conservada por lá como a herança nacional. O Entrudo de Hlinecko nas máscaras, inscrito na lista desde 2010, é o outro.

Praga é a mais importante cidade e a capital da República Checa. É centro político, econômico e cultural com um extraordinário e bem conservado centro histórico. Praga de Pedra, Praga de Ouro, Praga Mágica, Praga das Cem Torres, Praga Mãe das Cidades – cada um destes predicados que lhe atribuem realça cada um dos seus encantos. Praga começou já no século IX a escrever a sua história. Não deixe de conferir na Cidade Velha o Relógio Astronômico, que data do Século XV é um dos melhores e mais famoso e precioso patrimônio histórico da República Checa.
Outra cidade que vale a pena ser explorada é Brno, a segunda maior cidade da República Checa com mais de 400 mil habitantes, está situada na parte central da Europa. Na distância de 120 até 200 quilômetros de Brno encontram-se outras metrópoles europeias notáveis, tais como Praga, Viena e Bratislava. O aeroporto internacional em Brno tem serviços aéreos regulares.
Èeský Krumlov é um extraordinário tesouro arquitetônico, cuja importância é testemunhada com a inscrição da cidade na lista do Patrimônio Cultural da UNESCO em 1992. Sobre os meandros do Rio Vltava desenvolveu-se, especialmente a partir do Século XVI, um conjunto único de construções urbanas em harmonia com o alargamento do castelo e do palácio, que é o segundo maior palácio logo a seguir ao Castelo de Praga. Residência histórica da família Rožmberk engloba uma série de construções, a famosa sala de máscaras, o singular teatro barroco, os jardins do palácio com uma fonte rococó e o castelo de Verão Bellarie, com um palco giratório, no qual são feitas representações teatrais. Ponto dominante da cidade é a Catedral de São Vito, obra-prima do gótico no Sul da Boemia. A extraordinária atmosfera da cidade tornou-se palco de inúmeros eventos culturais de renome internacional.
Se você quer fazer uma viagem diferente para a Europa, e conhecer lugares maravilhosos, incluindo os fascinantes castelos então o destino é a República Checa. Brasileiros não precisam de visto para entrar no país, apenas tem de ter passaporte válido, fazer um seguro de saúde internacional, comprovar recursos financeiros suficientes para a estada e comprovar hospedagem enquanto permanecer por lá. Consulte seu agente de viagens e passe férias maravilhosas por lá.

Comentários

comentários