Notas & Tendências

 

Novo presidente da Câmara Municipal
O vereador Esequiel Pereira dos Santos – Pastor Esequiel (PSDB) foi eleito, durante sessão extraordinária realizada na manhã de sábado, 15 de dezembro, presidente da Câmara Municipal de Amparo para o ano de 2019. Pastor Esequiel recebeu sete votos, enquanto o vereador José Bueno dos Santos Filho – Zé Bueno (PP) ficou com os outros cinco votos restantes.

Os vereadores que integrarão a Mesa Diretiva da Câmara Municipal de Amparo em 2019/Foto: Rafael Leopoldi AT

 

Parecia ser uma eleição tranquila
A eleição do novo presidente do Legislativo amparense se mostrava tranquila até que dois vereadores, que apoiam a atual Administração, declararam ser candidatos à Presidência no começo de dezembro. A vereadora Catarina Santos Briozo – Tia Catarina (MDB) e o vereador Zé Bueno anunciaram suas candidaturas na sessão do dia 3 de dezembro. Desde esse dia até a manhã de sábado, foram diversas reuniões entre os vereadores e membros do alto escalão da Prefeitura Municipal de Amparo no intuito de enfraquecer a candidatura do Pastor Esequiel e fortalecer um dos dois nomes indicados pela Prefeitura. Porém, tudo deu errado e venceu o Pastor Esequiel.

Jacob e Auler, os derrotados 1
A vitória do vereador Esequiel Pereira dos Santos, o Pastor Esequiel, para a Presidência da Câmara Municipal representou uma derrota para o prefeito Luiz Oscar Vitale Jacob (PSDB) e o seu secretário Mário Auler. Ainda no sábado, Mário Auler chegou cedo à Câmara Municipal, por volta das 7h15, para tentar, nos últimos minutos, reverter o resultado. Ele tentou de tudo, mas não conseguiu reverter o resultado, deixando a Câmara Municipal transtornado. A tiracolo, Auler estava acompanhada do vereador licenciado e atual secretário de Assistência Social, Edilson José Camillo, o Dil, que tentou alguma coisa, mas, no final, quem venceu foi o Pastor Esequiel.

Sem prestígio
Entre os correligionários de Jacob e Auler, a vitória do Pastor Esequiel para a Presidência da Câmara Municipal era dada como certa. Desta vez, o tradicional “convite” feito por Mário Auler para os correligionários comparecerem à Câmara Municipal para fazer pressão sobre os vereadores não deve ter funcionado. Já que só Auler e Dil compareceram. Interessante ainda que, na rede social, nenhum ex-cargo de confiança fez campanha para os candidatos de Jacob e Auler.

Outros cargos da mesa diretiva
Na sequência à eleição para presidente, foram realizadas as eleições para o restante das vagas da Mesa Diretiva para o ano de 2019. Foram eleitos: Gilberto Piassa como vice-presidente, com oito votos; Dr. Geraldo como primeiro-secretário, com nove votos; Carlitinho como segundo-secretário, com oito votos; Celso Manzolli como corregedor, com nove votos; e Hélio Favoretto como corregedor substituto, com oito votos.

Jacob e Auler, os derrotados 2
Depois de terem perdido a eleição na Câmara Municipal, a dupla Jacob & Auler foi novamente derrotada. O prefeito Jacob havia ingressado no Tribunal de Justiça de São Paulo com pedido de liminar contra a Lei Complementar que revogou a cobrança da Taxa do Lixo em Amparo. Na última segunda-feira, dia 17 de dezembro, o relator Carlos Bueno, do Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, emitiu um despacho indeferindo a liminar solicitada pelo prefeito municipal de Amparo, Luiz Oscar Vitale Jacob (PSDB). De acordo com o despacho do relator, somente após o exame aprofundado da questão será possível dizer se a Lei Complementar nº 19 é incompatível com os princípios da razoabilidade, proporcionalidade e legalidade. O relator finalizou informando que serão solicitadas mais informações à Câmara Municipal de Amparo para que posteriormente os autos sejam analisados pela Procuradoria-Geral de Justiça.

Contrários à Taxa do Lixo 1
O candidato a prefeito pelo MDB na última eleição, advogado Carlos Alberto Martins, escreveu o seguinte no Facebook sobre a decisão da Justiça em relação à Taxa do Lixo: “Unidos, somos fortes: A taxa do Lixo continua cancelada. Pessoal, eu tinha certeza de que o prefeito Jacob, influenciado pelo Mário Auler, ingressaria na Justiça para tentar derrubar o Projeto de Lei de Iniciativa Popular, com mais de 8 mil assinaturas, que cancelou a Taxa do Lixo em Amparo. Aliás, tudo que eles menos se importam é com a população, sobretudo os mais necessitados. Conseguem pensar somente neles! Mas, graças a Deus, o desembargador do Tribunal de Justiça, dr. Carlos Bueno, indeferiu o pedido liminar e a Taxa do Lixo continua cancelada. Em sua decisão, o desembargador enfraquece a tese apresentada pelo município, afirma que é possível, sim, a Câmara Municipal intervir, por intermédio de um Projeto de Lei de Iniciativa Popular, em matéria tributária. Isso nos enche de alegria. Sentimento de dever cumprido. Eu tinha certeza de que conseguiríamos “dar um basta” ao abuso que foi a Taxa do Lixo. Assim que começar 2019, teremos uma enorme batalha. Conseguir 5 mil assinaturas para não permitir que eles entreguem, de bandeja, nosso SAAE. Unidos, somos mais fortes.

Contrários à Taxa do Lixo 2
Já o candidato a prefeito pelo PTB na eleição de 2016, Edgar Jorge, escreveu o seguinte no Facebook: “Justiça negou liminar para prefeito voltar a cobrar a Taxa do Lixo. Informação coletada diretamente ‘da fonte’ pelo vereador Gilberto Piassa. O prefeito Jacob terá que esperar o final do julgamento da ação que fez contra os cidadãos de Amparo pra voltar a cobrar a taxa que foi extinta pela Lei de Iniciativa Popular. A pressa em ferrar o povo não deu certo. Bem feito pra ele! Ele e seu grupo político perderam a noção de como tratar o povo de modo justo e leal”.

Venda do SAAE
No último final de semana, A Tribuna obteve a informação de que o prefeito Luiz Oscar Vitale Jacob (PSDB) deve enviar em fevereiro à Câmara Municipal a propositura que pede autorização para a venda do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE). Segundo a mesma fonte, o prefeito Jacob disse que vai se empenhar pessoalmente junto aos vereadores tentando convencer que a venda é uma grande negócio para Amparo.

Comentários

comentários