Notas & Tendências

Era, mas não era
A Prefeitura de Amparo, através da Secretaria Municipal de Administração, publicou no Jornal Oficial da Prefeitura Municipal de Amparo, de 11 de outubro de 2018, um edital de convocação e outro edital de cancelamento da convocação para audiências públicas sobre a concessão da autarquia de Serviços Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) da cidade de Amparo, que seriam realizadas na cidade. Na página 24 do Jornal Oficial do Município, a Administração publicou um edital em que convocava a população para participar de três audiências públicas para discussão sobre o processo licitatório para a concessão do SAAE. Porém, na mesma página 24, foi publicado um novo edital cancelando o edital de convocação para as audiências públicas em que se iria discutir com a população o processo licitatório para a concessão da autarquia de Serviços Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) da cidade de Amparo. O novo edital afirma que as audiências estão canceladas por tempo indeterminado.

Publicação do Projeto
Na 29ª sessão ordinária da Câmara Municipal de Amparo, realizada na noite de segunda-feira, 8 de outubro, os vereadores rejeitaram, por 11 votos a 1, o veto do prefeito Luiz Oscar Vitale Jacob (PSDB) ao projeto de lei complementar nº 03/2018, de iniciativa popular, que revoga a lei complementar nº 14/2017, que instituiu no município de Amparo a Taxa de Coleta, Tratamento e Disposição final de Resíduos Sólidos Domiciliares (TRSD), popularmente conhecida com Taxa do Lixo. Como o veto do prefeito Jacob não foi aceito pelos vereadores, o presidente da Câmara Municipal de Amparo, vereador Luiz Carlos de Oliveira, o Carlitinho Oliveira (PV), determinou a publicação no Jornal Oficial de Amparo do projeto de lei que revoga a cobrança. A Administração do prefeito Jacob deve recorrer junto à Justiça sobre o Projeto de iniciativa popular para que a cobrança da taxa do lixo seja mantida.

Números das eleições 1
Dados obtidos por A Tribuna junto ao site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostram que o deputado estadual Barros Munhoz (PSB) havia registrado uma receita para a campanha deste ano de R$ 982.300,00. Desse total, R$ 500 mil foram doados pelo Partido da República (PR) e R$ 382.300,00 pelo PSB. O restante dos recursos foi obtido através de doações de eleitores. Até o último dia 11 de outubro, o site mostrava ainda que a despesa de campanha contratada pelo candidato, totalizada naquela data, havia sido de R$ 325.650,21. Barros Munhoz recebeu em Amparo 3.940 votos e foi reeleito para a Assembleia Legislativa de SP com 87.494 votos.

Números das eleições 2
Já o deputado Edmir Chedid (DEM) registrava no site que havia recebido R$ 712.500,00 como recursos para a campanha. Desse total, R$ 350 mil vieram de doações do Diretório do DEM e R$ 150 mil eram recursos do próprio candidato. O restante foi obtido através de doações. Até o último dia 8 de outubro, as despesas contratadas do candidato do DEM na campanha deste ano totalizavam R$ 67.928,04. Edmir Chedid foi reeleito com 135.991 votos e recebeu em Amparo 2.830 votos.

Números das eleições 3
O candidato a deputado estadual amparense Edison Luis Alves (PT) registrava até o último dia 3 de outubro uma receita para a campanha deste ano num total de R$ 5.450,53. Desse total, R$ 2,454,30 eram recursos próprios e R$ 2.796,23 obtidos do Diretório do PT. O candidato a deputado estadual de Amparo Edson Luiz Alves (PT) obteve em Amparo 1.357 votos e, no total, chegou a 1.868 votos. Ele não foi eleito deputado.

Números da eleição 4
Já o deputado federal Carlos Sampaio (PSDB) havia registrado até o último dia 16 de outubro uma receita para a campanha no valor de R$ 1.664.120,00. A maioria dos recursos foi decorrente de doações, algumas até no valor de R$ 150 mil. O total de despesa de campanha contratada pelo deputado na mesma data somava R$ 1.446.567,31. Carlos Sampaio recebeu em Amparo 2.284 votos e foi reeleito com um total de 125.666 votos.

Números da eleição 5
Já a candidata a deputada federal de Amparo, Selma de Moraes (MDB), havia registrado, até o último dia 14 de setembro, uma receita de campanha no total de R$ 36.000,74. Desse total, R$ 32.034,02 tiveram como origem doações do Diretório Estadual do MDB; o restante foi decorrente de doações. O site do TSE mostra que Selma destinou para sua campanha como recursos próprios a quantia de R$ 50,00. Até a mesma data, a candidata havia registrado um gasto na campanha de R$ 50,00. A candidata a deputada federal pelo MDB, Selma Moraes, obteve em Amparo 411 votos e, no total, chegou a 758 votos, ficando na 701ª posição no Estado.

Números da eleição 6
O candidato Sérgio Scabora (DC) não teve o seu nome relacionado na contagem oficial por estar aguardando um recurso do TSE sobre a sua candidatura. Em Amparo, Scabora obteve 1.112 votos e, no total, chegou a 1.323 votos. No site do TSE, Scabora registrava uma receita obtida para sua campanha no valor de R$ 7.040,00. Desse total, R$ 6.500,00 eram recursos oriundos do próprio candidato e R$ 540,00 doados pelo partido.

Comentários

comentários