Prefeitura de Serra Negra encontra solução para desassoreamento da barragem

Vistoria de terrenos onde serão depositados detritos foram vistoriados na última terça-feira e receberam sinalização positiva da Cetesb/Foto: Divulgação

Técnicos da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) estiveram na terça-feira, 25 de junho, no Parque Represa Dr. Jovino Silveira (Barragem) e numa área do Bairro das Posses, próximo à Represa Santa Lídia, em Serra Negra. O objetivo foi observar as condições de terrenos onde a Sabesp pretende depositar detritos (areia e lodo). Após a verificação, ambos receberam sinalização positiva.
O objetivo da Prefeitura com a iniciativa é o desassoreamento dos lagos urbanos, principalmente da barragem, principal reservatório no município da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), que arcará com os custos.
“Depois de realizarmos alguns estudos do que poderia ser feito para resolver o problema de assoreamento da barragem, sugerimos à Sabesp a locação de um terreno particular ao lado daquela área para o depósito dos resíduos sólidos para, depois de secos, em seguida serem encaminhados a um terreno do município. A Sabesp aceitou, mas era preciso a aprovação da Cetesb, que então deu aval para realizarmos os primeiros passos na resolução dessa situação”, comentou o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, José Osmar Stacheti. A vistoria foi acompanhada pelo servidor do Executivo, Thiago Argentini da Silva, engenheiro ambiental, e pelo vereador Paulo Marchi Giannini.
Além da barragem, o projeto contemplará também o Lago Seco e o Lago do Querência, no Bairro das Posses. Nesses locais, uma vez que a quantidade de material úmido é pequena, não haverá necessidade de aluguel de terreno para secagem, o que ocorrerá nas proximidades de suas próprias margens para posterior encaminhamento ao terreno próximo à Santa Lídia.

Próximos passos
Os próximos passos para o licenciamento da atividade de desassoreamento da Sabesp serão o encaminhamento de documentos a serem protocolados e aprovados pela Cetesb e pelo DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica) e, posteriormente, a abertura de licitação por parte da Sabesp para a contratação de uma empresa que realizará os serviços, o que levará alguns meses. “É mais uma conquista da nossa Administração e algo a ser comemorado pela população daqui a alguns meses. É um processo demorado devido a toda tramitação e exigências ambientais, no entanto o mais importante é que o problema do desassoreamento será resolvido”, afirmou o prefeito em exercício, Rodrigo Magaldi.

Comentários

comentários