Câmara Municipal aprova subvenção para Santa Casa

Os vereadores amparenses se reuniram em tempo recorde e aprovaram o Projeto de Lei nº 11/2019, de autoria do prefeito municipal de Amparo, Luiz Oscar Vitale Jacob (PSDB), que autoriza a concessão de subvenção à Santa Casa Anna Cintra, no valor de R$ 1.020.000,00, em três parcelas de R$ 340 mil, para o período de abril a maio de 2019. O projeto deu entrada no Legislativo na segunda-feira, 15 de abril, e foi votado e aprovado, por unanimidade, na tarde do dia 17 de abril.

Os vereadores se reuniram na manhã de terça-feira, 16 de abril, junto com técnicos da Prefeitura Municipal com a finalidade de discutir pontos duvidosos no projeto objetivando que a melhor solução fosse alcançada para que o projeto pudesse ir para sessão extraordinária o mais rapidamente possível. Assim que o presidente do Legislativo, vereador Esequiel Pereira dos Santos – Pastor Esequiel (PSDB), recebeu todos os pareceres das comissões, ele agendou a votação para a tarde de 17 de abril.

Com a aprovação, o projeto segue para sanção do prefeito Jacob e, segundo o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Mario Auler, que acumula a função de interventor da Santa Casa, assim que sancionado, o dinheiro será transferido para a conta da instituição filantrópica de saúde.

Esclarecimentos do interventor

Atendendo a um convite feito pelo vereador José Osmar Dorigan – Osmar da Farmácia (MDB), o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e interventor da Santa Casa Anna Cintra desde 12 de novembro de 2018, Mario Auler, esteve na Câmara Municipal na noite de segunda-feira, 15 de abril, para prestar esclarecimentos a respeito da necessidade e importância da subvenção ao hospital.

Mario explicou que a intervenção se deu devido à alta probabilidade de a Santa Casa fechar as portas e encerrar o atendimento à população de Amparo, bem como o atendimento de urgência e emergência de Amparo e dos municípios da região.

Com relação à subvenção no valor de R$ 1.020.00,00, o interventor afirmou que a necessidade se deu devido à baixa arrecadação junto à medicina suplementar, a alguns investimentos que foram realizados, como o caso da melhoria do Centro de Esterilização, que não estava de acordo com a legislação, além da necessidade de realizar os pagamentos de acordos referentes a rescisões realizadas pela administração anterior.

Prazo da intervenção

Em declaração, o interventor Mario Auler afirmou que a Administração Municipal irá solicitar o aumento do prazo da intervenção para que a entidade seja recuperada totalmente. Segundo ele, a intenção é entregar um hospital moderno, com estrutura profissionalizada, para que a próxima administração possa ter sucesso na manutenção do hospital.

Comentários

comentários